05 setembro 2011

Actualização: MSC Divina já flutua!


Um milhão de horas em contagem decrescente para o baptismo em Maio de 2012
O MSC Divina, o mais recente navio da frota MSC Cruzeiros e o terceiro da emblemática classe Fantasia, foi transferido da doca seca B do estaleiro STX Europe, em Saint-Nazaire, França, no dia 3 de Setembro, para a doca C onde serão efectuadas as montagens finais e a aplicação de mobiliário até à data do seu baptismo em Maio do próximo ano.
Representando um marco importante na gigantesca construção deste novo navio de cruzeiro com 140 mil toneladas de arqueação bruta e capacidade para 4.363 passageiros, a ocasião foi testemunhada por um grupo restrito de convidados, que se reuniram para aplaudir aquele que se tornará o 12º navio da frota MSC Cruzeiros e um dos mais magníficos.
“É um momento de orgulho. Inicia-se, a partir de hoje, a contagem decrescente de um milhão de horas, que serão dedicadas ao meticuloso trabalho de aplicação dos retoques finais, que vão garantir que o nosso navio esteja pronto e irrepreensível na grande noite de 26 de Maio de 2012, em Marselha, França”, disse Emilio La Scala, Director Geral do Departamento Técnico da MSC Cruzeiros.
Baptizado em honra de Sophia Loren, deusa do cinema italiano e madrinha da frota MSC Cruzeiros, o MSC Divina será inspirado no tema de deusa divina. Este Sábado foram divulgados pela primeira vez os 18 decks do navio (13 deles para passageiros), que terão nomes dos Deuses da Grécia Antiga, entre eles Urano, Afrodite, Aurora, Giunone, Artemide, Zeus, Mercurio, Cupido, Iride, Minerva, Apollo, Saturno e Elios.
Haverá também algo verdadeiramente transcendental numa das grandes novidades deste navio: a piscina jardim na popa do navio foi projectada e decorada para ser uma área perfeitamente celestial, um retiro tranquilo onde é possível meditar ou simplesmente vislumbrar o infinito num inesquecível pôr-do-sol.
A construção do MSC Divina começou há cerca de um ano e no total foram usados 74 mega blocos, cada um deles constituído por um conjunto de grandes componentes pré-fabricados, utilizados para a montagem do navio. Os trabalhos na quilha estão quase concluídos. Cerca de 50 por cento dos trabalhos de construção estão finalizados, incluindo a parte eléctrica, canalização e áreas públicas. Já começaram também a ser realizados trabalhos em 400 das 1.751 cabines (mais 100 do que os navios MSC Fantasia e MSC Splendida, que pertencem à mesma classe).
Como o navio mais avançado do trio Fantasia, as mais modernas alterações técnicas do MSC Divina incluem motores de propulsão mais poderosos, de 21.8 MW cada (comparados com 20.2 MW do MSC Splendida), novíssimos alternadores e os mais avançados sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado. O navio terá também um sistema de osmose inversa para produção de água doce, que exige menos 40 por cento de energia e que garante, em consequência, um menor impacto ambiental.

Sem comentários:

Enviar um comentário