13 setembro 2011

Navio Fantasma?

Em Junho de 2010, os estaleiros navais STX em França recebiam incrédulos a encomenda firme de um navio de cruzeiros da empresa estatal Líbia GNMTC (General National Maritime Tranportation Company). Até aquela data esta companhia limitava-se ao transporte de petróleo bruto, derivados e LPH em 24 navios por todo mundo. A novidade não era uma empresa de transporte de cargas entrar na indústria dos cruzeiros, outras empresas já fizeram essa diversificação de negócio, como por exemplo a MSC. A novidade é o país da origem da encomenda, a Líbia. O regime, as contingências próprias do país no seu relacionamento mundial e a reacção do mercado poderiam ser obstáculos ao sucesso.
Formalizado o pedido e satisfeitas as exigências dos estaleiros navais, nada impedia o avanço do projecto, um navio similar ao MSC Splendida, 134.000 toneladas brutas, 333mt comprimento, 1739 camarotes/ 4000 passageiros.
A cada suspeição foi correspondida com um argumento válido, até mesmo a assinatura da ordem de construção entre o estaleiro e a GNMTC que se realizou sob presença do secretário de estado dos transportes francês, Dominique Bussereau. O governo francês congratulou-se pelas 4 milhões de horas de trabalho e consequente consolidação das perspectivas de trabalho para 6000 trabalhadores em Saint Nazaire por 2 anos.
Das palavras proferidas no discurso do governante constam:
"estamos promovendo parte do desenvolvimento contínuo das relações franco-líbias, de acordo com os desejos dos dois chefes de Estado. Esta cerimónia ilustra os laços crescentes entre a França e a Líbia, e seus desejos comuns de cooperação e amizade."
Entretanto, os acontecimentos na Líbia desenrolaram-se, a encomenda foi cancelada. Com características tão similares a alguns navios da MSC, Erminio Eschena da MSC França confirmou que a sua companhia está considerando a aquisição do navio "meio construído" destinado à Líbia e com entrega prevista, no anterior "calendário" Líbio, para Dezembro de 2012. Aguardemos por novidades e confirmações.
Recordemos o anúncio da construção através de uma blogger da Índia:

Sem comentários:

Enviar um comentário