12 setembro 2011

Práticas de protecção e sustentabilidade.

A primeira companhia de cruzeiros no mundo a criar procedimentos para evitar o embate em baleias e a sua assistência foi a Holand America Line (HAL), por sensibilidade e necessidade. A HAL é das companhias que mais aposta em cruzeiros pelo Alaska, podendo posicionar no auge do verão até 7 navios naquela zona. Determinados em zelar pelos animais, pela segurança e respeito pela natureza (certificação para navegar no Alaska), a companhia determinou há alguns anos que os seus oficiais de navegação deveriam frequentar cursos na companhia ministrados por entidades de preservação da natureza e estudiosos em matérias relativas às baleias, às suas rotinas, hábitos, alimentação e como auxiliar em caso de necessidade. De um momento para outro a HAL viu-se projectada pela estima de várias instituições de protecção à natureza, chegando a ter uma abordagem pacífica da Greenpeace como agradecimento. Promoveu a que outras companhias de cruzeiro seguissem o exemplo. Foi o início para uma nova era na HAL, certamente de maior responsabilidade.
Na actualidade, a HAL segue as directrizes ecológicas em várias áreas, razão porque é crónica vencedora em inúmeros prémios internacionais. A 22 de Abril do corrente ano, a par do lançamento do seu próximo programa de cruzeiros, a HAL anunciou as espécies de pescados e mariscos que não serão adquiridos pela companhia com a finalidade de contribuir para o equilíbrio e sustentabilidade de determinadas espécies. Este "embargo" não diz somente às espécies consumidas, poderão ser espécies essenciais na alimentação de outras com problemas de sustentabilidade por concorrência sobre o mesmo "alimento".
Observada a atitude, o Dr. Elliott Norse, presidente e fundador do Marine Conservation Institute (Link) desde logo aproveitou a deixa: "Através da liderança pelo exemplo, A Holland America Line  transmite uma mensagem importante para os seus hóspedes, funcionários, colegas de mercado e principalmente para os fornecedores desta grande empresa. Que melhor exemplo se pode dar quando o cliente indica ao fornecedor atempadamente o que vai comprar? É uma clara transmissão aos fornecedores da necessidade de práticas de pesca responsável."

Observemos um interessante vídeo que documenta uma situação que dá que pensar.
Um grupo de vigilantes da natureza na costa Californiana constatou umas estranhas atitudes (falta delas) de uma baleia. Interpretaram que estava doente e moribunda e foi dado o alerta. Um grupo rumou ao encontrou da baleia e constatou que estava presa em redes de pesca que lhe "atrofiavam" a capacidade de autonomamente se libertar delas. Em risco de morrer, a demorada e insistente actuação dos vigilantes suportada pela intrigante calma da baleia tornou possível a sua libertação. O que se seguiu foi deslumbrante ... talvez um alegre agradecimento, vejamos:

Sem comentários:

Enviar um comentário