18 novembro 2011

Echarpes a bordo

É frequente ouvir as senhoras em belos trajes, nas noites de gala, indicar que está frio a bordo. A elegância por vezes tem destas coisas. Estar deslumbrante implica alguma submissão à moda que a condição feminina tolera com alguns sacrifícios. Honra lhes seja feita! Chamam "sortudos" aos seus maridos, namorados ou amigos porque as suas indumentárias nunca implicam passar frio. Se por um lado observamos que a moda e a elegância expõem as senhoras ao ar condicionado falta certamente falar deste último. O ambiente a bordo é controlado para o bem estar dos passageiros, pode implicar a temperatura em si que pode diferir em vários locais do navio consoante a aglomeração de passageiros e do tamanho do espaço onde estão inseridos. Se é para o bem estar dos passageiros porque dizem elas que está frio? É lógico que cada pessoa tem uma tolerância diferente à temperatura ambiente, o que vai originar uma série de opiniões. No entanto, existe um intervalo de temperaturas disponíveis e toleráveis para a larga maioria e é com elas que se orientam as temperaturas a bordo. Um dia de muito sol, uma zona muito fria do itinerário, um espaço de permanência com muitos passageiros, uma zona de passagem, tudo isto é monitorizado e possível de se gerir nos novos navios. Por outro lado existe a associação das temperaturas ao aparecimento determinadas bactérias/ fungos ou ainda efeitos de contágio por entre os passageiros. A temperatura é um instrumento vital para controlar. Daqui se retira a ideia que quando nos queixamos da temperatura afinal estão a cuidar bem de nós, do ambiente e daquilo que ingerimos. Os navios são por ventura os sítios no mundo onde a salubridade é mais controlada pois dependem dela para ter um navio sempre apto a navegar.
Tudo bem, aceitável explicação e como damos a volta a isto? Às tantas as senhoras ainda se constipam e deixam de gozar da viagem. A resposta é simples, a mesma moda que expõem ao frio deve dar conforto. Talvez haja um nincho de mercado ainda por explorar, a moda a bordo, mas já temos soluções, as echarpes! O pronto-socorro das senhoras que nunca perturba o deslumbre final.

Créditos: Imagem da Cunard

3 comentários:

  1. Vocês têm muita piada e disseram a verdade.
    Vanda Abreu

    ResponderEliminar
  2. P.S.: eu compro a revista e só vejo homens no editorial, acaso foi um homem que escreveu isto? Tenho que conhecer, pensava que não havia homens assim :o) O que a crise faz!
    Vanda Abreu

    ResponderEliminar
  3. Provocadora! ... e bem disposta. Temos ouvido pelos telejornais que os homens estão a ter mais tempo disponível para as tarefas do lar com as alterações provocadas pela crise. Sabe, os homens têm um potêncial que o tempo disponível não permite mostrar, logo que aparece dão ar da sua graça. Não sabemos que resposta dar :o) mas foi certamente uma senhora a dar a ideia.
    Mantenha a boa disposição, beijinhos da equipa da Cruzeiros

    ResponderEliminar