23 dezembro 2011

Animais a bordo? Sim ou não?

Do nosso conhecimento, só o Queen Mary 2 permite animais de estimação de pequeno porte a bordo, em viagens transatlânticas mas nunca na primeira ou última viagem da temporada, à semelhança e em substituição do que o Queen Elizabeth II realizava..
Existe um programa na Cunard designado por "Pets on Deck" que descreve os serviços prestados e as opções à escolha do dono do animal. Tipo de biscoitos, ração, camas, cobertores e até um casaco para animais cunhado com o logo da Cunard estão disponíveis e fazem parte do pacote de cortesia na recepção do animal. Mas o pacote prossegue, crachat, foto de cortesia, um certificado e um cartão de passageiro personalizado estão entre as atenções que o seu animal de estimação receberá caso se reúnam todas as condições para ser recebido a bordo.

E porque não noutros navios?
A questão é muito simples de abordar. Se por um lado as companhias poderiam abrir uma janela de oportunidade para satisfazer a sua clientela mais exigente, por outro arriscavam todo um cruzeiro num mau dia, sobretudo o das inspecções. Em primeiro lugar a maioria dos países visitados pelos navios de cruzeiro têm rigorosos requisitos de quarentena ou de entrada para animais de estimação. Em segundo lugar, os navios de cruzeiro têm códigos muito restritos a seguir relativamente à saúde, pela companhia e pela legislação que tornam impossível contornar ou respeitar com animais a bordo. 

O QM2 permite o embarque só nas viagens transatlânticas pela equivalência de legislação entre Estados Unidos e Reino Unido, outros destinos e itinerários não é possível implementar. Também é certo que tem um espaço e programa próprio.
Cunard tem uma longa tradição em cuidar de animais de estimação dos passageiros e é provavelmente a razão de ser o único resistente nos nossos dias que se submete à rigorosa legislação. A viagem inaugural do Britannia, em 1840, levava três gatos a bordo. Desde então a companhia é em todo ou em parte "amiga dos animais" permitindo a sua entrada a bordo. Ao longo da história da Cunard já estiveram a bordo: elefantes de circo, canários, um macaco, entre outros. Como animal célebre, temos o exemplo do Rin-Tin-Tin, estrela do cinema mudo.
Antes de levar o seu animal no Queen Mary 2, informe-se bem de todas as condições junto da companhia.

Quem sabe se um animal desfruta de um cruzeiro? De água alguns gostam, como os Golden Retrievers, os Labradores e o Cão de Água Português.
Foi o camaroteiro!
A solução continua a ser a tradicional. Existem serviços em terra onde pode confiar a guarda do seu animal de estimação durante as suas férias. Se deseja fazer um cruzeiro e tem um animal de estimação que é quase família deverá se mentalizar em deixá-lo mas se tem crianças que lhe impõe um ultimato vai ter que usar da sua melhor diplomacia, demonstrando como o bicho fica bem à guarda das empresas e que em compensação fica mais tempo para os programas de diversão para as crianças. Feliz Natal também para eles, o melhor amigo do homem:

Sem comentários:

Enviar um comentário