31 dezembro 2011

Porto do Funchal (3)

amplie p. f. qualquer das imagens
Chegamos à 4ª fase do crescimento no porto do Funchal mais conhecido por Pontinha. Já com movimento de cargas e passageiros a decorrer nas zonas construídas e que verá finalmente o seu "terminus" em 1961.
Não parece mas é, uma simulação sobre a ideia inicial para o porto do Funchal e a zona ribeirinha da cidade.
                                                                                                                            
Enquanto a obra prossegue :o) falemos um pouco sobre a razão do sucesso deste porto.
Durante décadas e até à II Guerra Mundial, a Madeira foi escala para muitos e grandes paquetes oceânicos ora em curso normal, ora desviados dos transportes de passageiros para tarefas de lazer, numa altura de crise e de baixa no número de passageiros a atravessar o Atlântico. Beneficiando da sua localização no centro do Atlântico em relação às origens dos tráfegos marítimos, o Funchal instituí-se como um importante porto de escala das rotas entre a Europa e os continentes africano e americano.
A posição geográfica ajuda mas a região demonstrou outras empatias aos forasteiros fruto da sua tradição turística em saber receber, mostrando-se um lugar seguro, calmo, com equipamentos e serviços de apoio aos paquetes e demonstrando igualmente ambiente cativante aos homens de negócios como entreposto e origem de alguns produtos singulares, a turistas ou doentes em convalescença aconselhados por médicos Europeus a virem para a Madeira fazer a sua convalescença. A mesma localização geográfica que atraía a navegação marítima moldava o clima, tornando-o ameno numa ambiência de floresta a poucos passos da cidade. Muitos constatavam pela oportunidade da escala das mais valias da Madeira outros vinham aconselhados a visitar e repetiam. Assim nasce uma característica do turismo da Madeira com fieis clientes que repetem ano após ano as suas férias na região. Com o passar dos anos, a Madeira foi somando atractivos. O porto do Funchal é parte integrante de um circuito de cruzeiros que se desenvolve entre a Madeira, o Arquipélago das Canárias e o Norte de África. Recebe igualmente cruzeiros que se dedicam ao Mediterrâneo proporcionando um dia de navegação aos passageiros para chegar à Madeira para oferecer não só o destino Madeira mas a experiência da vida a bordo. A Madeira recebe igualmente cruzeiros vindos do lado Atlântico da Europa e normalmente oriundos do Reino Unido. O Funchal é uma referência nas escalas de viagens transatlânticas, devidas normalmente ao reposicionamento anual dos navios entre os E.U.A e a Europa e vice-versa conforme as suas campanhas por época.

DATAS:
1756: estabelecida a exploração do Porto do Funchal por Carta Régia de José I de Portugal. Início das obras para construção de um porto de abrigo. 
1762: primeiro cais de embarque do Funchal, da costa até ao ilhéu do Forte de São José.
1890: cais de embarque/ acostagem prolonga-se até ao ilhéu do Forte de Nossa Senhora da Conceição. Parcialmente destruída por temporais imediatamente a seguir à sua finalização obrigando a reconstrução.
1892: embarques a partir do cais da cidade:
1913: criada a Junta Autónoma da Obras do Porto do Funchal devido à dimensão das obras do porto incluíndo a intervenção até à Alfândega.
1933: conclusão da construção do molhe da cidade. Neste ano, o Funchal teve a honra de receber a 13 de junho o Mauretanea e o Arundel Castel como se pode ver na foto que se segue:
1939: prolongamento em 317 metros do cais de acostagem do Porto do Funchal. Início da construção de vários cais à volta da ilha para facilitar o abastecimento das populações.
1955: conclusão da construção do Cais Regional, próximo do cais do Carvão, onde passaram a atracar os serviços de carga e passageiros dos "carreireiros" do Porto Santo. 
1953: elaboração do projecto de ampliação do porto do Funchal tanto um alargamento como um prolongamento em mais 457 metros. 
1961: conclusão do prolongamento do cais de acostagem - Pontinha - assumindo a extensão e aparência que conhecemos nos nossos dias.
2004: aprovado o Plano Director do Porto do Funchal decidindo-se o exclusivo uso da infraestrutura para turismo de cruzeiros e actividades náuticas.


"Os Portos o, para muitas regiões, meios de acesso e instrumentos importantes de tráfego. Mas, para outras, como a Madeira, estão tão ligados ao seu desenvolvimento, ao seu passado e ao seu futuro que, mais do que isso, são elemento essencial do seu progresso, são, em parte e numa palavra, a sua  própria vida."
Alberto Araújo, in Diário das Sessões nº 196, 29 abril de 1949, Assembleia Nacional, IV Legislatura, Sessão nº 196 de  28 de Abril.

Sem comentários:

Enviar um comentário