05 dezembro 2011

Quando o cruzeiro se torna aventura

Na actual revista Cruzeiros em banca temos um artigo com 6 páginas sobre os cruzeiros à Antárctica. Relatamos os desafios que o passageiro e as embarcações enfrentam neste destino com o tumultuoso Drake Passage à cabeça e as rápidas alterações de tempo mas, sobretudo, da beleza e a aventura que podemos encontrar no continente branco. Indicamos a lista de navios sugeridos por categorias, onde os navios quebra-gelos (que permitem ampliar a época de cruzeiros que ora decorre) são os que mais curiosidade despertam nos interessados pela Antárctica. Decidimos apresentar uns vídeos que demonstram as agruras que passam os que lá trabalham na investigação científica nas estações espalhadas pelos limites do continente. Demonstram o potencial dos navios. O primeiro vídeo diz respeito a uma equipa do Instituto Ártico e Antárctico russo que, não se notando, é deixada no limite do mar para prosseguir viagem com mantimentos até a estação. Observaremos que não se distingue o mar da terra firme, é necessário confiar nos instrumentos. Poderá ver um "arco-íris" branco. Os cientistas são deixados no meio do nada:

Uma das grandes conquistas da indústria de cruzeiros foi adquirir alguns destes navios russos de propulsão atómica para viagens de lazer, proporcionando aos seus clientes as sensações até então privilégio de poucos em trabalho. A robusta construção, a propulsão atómica, as soluções técnicas a bordo com helicóptero de vigilância, guia e transporte, gruas, entre outros equipamentos afeiçoados ao meio, conferem uma tremenda confiança para ousar enfrentar a natureza. Apesar do custo, estas viagens gozam de popularidade e adesão. Observemos o cruzamento de 2 quebra gelos, o de trabalho passa pelo de lazer e assim fazemos a nossa transição para os vídeos finais de um cruzeiro em quebra-gelo:

Nestas viagens, que prefiro chamar de lazer, não espere os grandes luxos dos cruzeiros tradicionais, são essencialmente muito práticos e seguros para uma expedição de aventura.
O ruído do gelo a se partir e a extensão do corte observado desde a proa é algo único que levará no coração:

Os Pinguins Imperador aproximam-se do quebra-gelos Kaptain Khlebnikov imobilizado no gelo. Um dos símbolos da Antárctica pela sua extensa peregrinação que lhes permite procriar. São divertidos mas igualmente atrevidos, a melhor forma de lidar com eles é ser passivo e contemplativo. 

Sem comentários:

Enviar um comentário