20 janeiro 2012

Assalto ao Santa Maria: o plano (2)

O plano da “Operação Dulcineia”, foi delineado pela DRIL (Direcção Revolucionária Ibérica de Libertação), organização de resistência antifascista estruturada para uma acção armada contra o regime. A organização foi criada na Venezuela em Janeiro de 1960. Nela se reuniram os exilados da União dos Combatentes Espanhóis, pelo lado espanhol e do Movimento Nacional Independente, com ligações a Humberto Delgado, pelo lado português.
Amplie p. f.
O plano da primeira iniciativa conjunta, da autoria do capitão Henrique Galvão, ministro/agente diplomático munido de plenos poderes sob mando do general Humberto Delgado, consistia no desvio de um navio para ocupação da ilha espanhola de Fernando Pó e de onde partiriam para Angola como forma de atear o rastilho de um levantamento insurreccional contra as ditaduras ibéricas de Salazar e Franco. Henrique Galvão estava exilado na Venezuela desde Novembro de 1959, os seus planos estavas prontos em Julho de 1960.
O dia do arranque da "Operação Dulcineia" esteve inicialmente previsto para 14 de Outubro de 1960 e foi consecutivamente adiado por três vezes, devido a imprevistos de cariz financeiro e pessoais. A quarta marcação de data coincide com 20 de Janeiro de 1961. Dissimulados entre os passageiros a maioria dos operacionais, 20 no total, embarca por entre os seiscentos passageiros no porto venezuelano de La Guaira:

Sem comentários:

Enviar um comentário