19 janeiro 2012

Comandante do Concordia reconhece erro de navegação

Declarações gravadas do comandante Francesco Schettino do Concordia foram tornadas públicas, nelas afirma aos inspectores do caso do naufrágio que ordenou a manobra de desvio do navio “demasiado tarde” e que por essa razão o Concordia abalroou umas rochas semi-submersas que causaram o rombo do casco do navio e consequente afundamento parcial. Entre outros pormenores, Francesco Schettino relatou que a rota do Costa Concordia havia sido traçada no primeiro dia do cruzeiro no mediterrâneo na sua saída do porto de Civitavecchia, na sexta-feira da semana passada. Contudo, o comandante decidiu fazer uma alteração à rota e decidiu navegar junto à ilha de Giglio para saudar um antigo comandante que terá uma casa na ilha de Giglio. Confirma que: “Estava a navegar à vista porque conhecia bem as profundezas e já tinha feito esta manobra três ou quatro vezes”, terá dito Schettino à juíza, de acordo com as informações agora divulgadas. Prossegue dizendo “Mas desta vez dei a ordem demasiado tarde e acabei em águas pouco profundas. Não sei como é que isto foi acontecer”.

Schettino, observou a posição da companhia Costa que indicou no início desta semana que a mudança de rota não havia sido autorizada.
O comandante Francesco Schettino está actualmente em prisão domiciliária suspeito de crimes múltiplos de homicídio por negligência. A procuradoria italiana acusa o comandante de abandono no navio antes das operações de evacuação da embarcação estarem terminadas. Recordemos o desenvolvimento dos acontecimentos:

Sem comentários:

Enviar um comentário