21 janeiro 2012

Costa Concordia: o que se segue

Numa altura em que o Costa Concordia está a deslizar 7mm por hora e em que parte do dia de ontem esteve com as operações de resgate paralisadas, devido ao estado do tempo, todos os meios aguardam para a finalização destes trabalhos pois interfere emocionalmente com todos. No entanto, também está presente a fase seguinte do Concordia. Os trabalhos devem arrancar o mais rapidamente possível por vários riscos associados aumentam com o decorrer do tempo.
Esta é a posição actual do Costa Concordia, próximo de um declive no fundo marinho, imediatamente a seguir está uma depressão que o pode engolir completamente.
A bordo do Costa Concordia estão 2400 toneladas de fuelóleo, o maior problema posterior ao resgate de todos os passageiros que todavia estão a bordo.
O problema não é propriamente o total afundamento mas sim o impacto no fundo da depressão que pode provocar fissuras nos tanques e provocar uma catástrofe ambiental.
O contra-relógio está em conseguir resgatar todos os passageiros antes que alguma maré ou mau tempo provoque a deslocação do navio tendo em mente que são necessárias duas semanas de aquecimento e bombagem do fuelóleo.
 Terminada a bombagem, o navio estará mais leve e mais flutuável.
Sem perigo de provocar poluição, será altura para o navio receber bóias insufláveis, ou para endireitá-lo depois de consertado o casco ou para rebocá-lo na posição como está até um estaleiro. A segunda proposta parece ser no momento a mais provável. No entanto, só a evolução dos acontecimento o definirá.
Em flutuação o navio será rebocado. Se todas as possibilidades de recuperar o navio forem goradas, o desmantelamento do navio no local será a opção final, no entanto, o governo italiano opõem-se.
Imagens AFP

2 comentários:

  1. Sera dificil poder reflotarlos pero bueno espero que no se produsca el derrame de combustible un abrazo

    ResponderEliminar
  2. Hola Berto,
    gracias por tu comentario, veamos lo que sucede.
    A cada momento las cosas pueden transformar por completo nuestra opinion.
    Un abrazo del equipo de Cruzeiros

    ResponderEliminar