18 janeiro 2012

Ponto da situação do Concordia

Com o chegar da noite, as evoluções do resgate estabilizam com as paragens dos trabalhos junto ao Concordia. O dia de hoje trouxe mais 5 baixas perfazendo 11 no total. Paralelamente ganhamos estas certezas:
  • O capitão do Concordia foi libertado mas está cada vez mais complicado argumentar perante os factos que estão a vir a público, nomeadamente a gravação das comunicações entre o capitão do porto de Livorno e o capitão do Concordia.
  • Esta terça feira, foi dia de explodir de forma controlada uma pequena parte do casco do Concordia para permitir o acesso a zonas complicadas de se chegar pelo interior do navio devido a tremenda bagunça. Esta acção valeu a localização de 5 cadáveres.
  • A segunda caixa-preta do Concordia foi localizada, segundo informou da Guarda Costeira italiana. As informações contidas neste segundo equipamento, juntamente com o outro que já foi recuperado e está sendo analisado, vão dar uma noção completa às autoridades sobre como ocorreu o desastre e esclarecer qualquer sombra de dúvida sobre tudo aquilo que já foi apurado.
  • Cresce a preocupação por uma catástrofe ambiental com origem no combustível a bordo do Concordia.  O estado do tempo e a estabilidade precária do navio tem permitido todas as acções até ao momento mas, a contínua alteração de marés podem aos poucos deslocar o navio para dentro de uma depressão com noventa metros muito próxima e que provocaria o afundamento total do navio e a libertação do combustível pela torção do navio. Existem 2.380 toneladas de combustível em 17 cisternas localizadas na popa.
  • No local já chegaram equipas e equipamentos da Smit para a transfega do combustível, no entanto. existe um compasso de espera para o terminus das buscas de sobreviventes ou cadáveres. A bombagem do combustível tornará o navio mais leve e sujeito às marés, o que pode provocar a sua deslocação.
  • A zona do acidente do navio é um santuário de cetáceos e zona de elevado interesse paisagístico natural. Faz parte desde 1996 do Parque Nacional do Arquipélago Toscano.
  • As seguradoras do Costa Concordia, avaliam que até ao momento os danos no navio e a terceiros se cifrem 500 milhões de euros, segundo informação prestada pelo Financial Times Deutschland.  A publicação, cita  ainda fontes do sector de seguros, acrescenta que o "Costa Concordia" está segurado por um programa global da companhia americana Carnival, viabilizada através da multinacional Aon.  Entre as seguradoras do Costa Concordia estão a alemã Allianz, a francesa Axa, a italiana Generali, a americana XL Insurance e a britânica Royal & Sun Alliance.

Sem comentários:

Enviar um comentário