04 janeiro 2012

Porto de Copenhaga: descontracção

Descontraia-se como se lá estivesse, em silêncio e captando todos os pormenores que a vista alcança. Em férias vemos muito mais. Mais do que as próprias gentes locais que ficam admiradas de como olhos de outras paragens os vêem. Se vai para descansar e não quer correrias, desembarque e vá para a esplanada. Oxalá esteja sol porque tudo se transforma. Deixe-se estar, pura e simplesmente estar e observe o ambiente.

Em 2001 o porto de Copenhaga e o de Malmö fundiram-se craindo a designção de porto de Copenhaga-Malmö. De todos os serviços existentes os afectos à indústria de cruzeiros é o mais importante. Em 2007 começou o incremento na passagem de navios de cruzeiro pelo porto atingindo 286 nesse ano para um total de 420.000 passageiros. Em 2008 os números voltaram a aumentar para 310 navios e 560.00 passageiros num ano de particular sucesso com o World Travel Awards a premiar este porto como o destino número 1 de cruzeiros na Europa ... pelo quinto ano consecutivo. Neste mesmo ano, Copenhaga foi considerada pela revista "Monocle" a cidade mais "habitável" do mundo por um conjunto de factores que se prendem com a ecologia, sobretudo por 36% da população se deslocar para o trabalho em bicicleta e a água do porto permitir a natação sem qualquer restrição. Copenhaga é uma cidade em crescimento catapultada por uma nova geração de arquitectos e designers que usa a sua vocação cultural para produzir no centro urbano motivos de admiração. Para muitos "calejados" viajantes Copenhaga é a cidade mais limpa da Europa.
A imagem seguinte tem Malmö em primeiro plano, o estreito de Oresund, a emblemática ponte ladeada pela ilha de Amager e Copenhaga em segundo plano. A fusão dos portos a muito deve a esta proximidade.
Se não conhece Copenhaga, observe se o seu cruzeiro passa por lá porque vale a pena, aliás toda a zona do mar Báltico lhe trará agradáveis surpresas. Observemos Copenhaga pelos olhos da P&O, a grande aniversariante deste ano:

Sem comentários:

Enviar um comentário