16 janeiro 2012

Smit International NV vai resgatar o Concordia

A empresa holandesa SMIT de Rotterdam ficará encarregue de deslocar o Costa Concordia para levá-lo para um estaleiro/ porto a fim de ser avaliada a solução de o recuperar ou abater. Recordamos que a SMIT foi a empresa que resgatou o submarino Kursk e reabilitou os tanques do Prestige na costa da Galiza. É uma empresa centenária holandesa, fundada em 1842, década da sua concorrente/ parceira Mammoet de 1845 também holandesa e ambas na área dos grandes trabalhos de recuperação, transporte e elevação de equipamentos de grandes dimensões e peso. Outra empresa associada destas grandes manobras é a Wartsila, líder da propulsão e energia eléctrica a bordo.
SMIT tem várias áreas de actuação e onde o transporte e elevação pesada representa 33,5% da facturação da empresa. Os projectos de resgate/ salvação de equipamentos 23,9%, serviços de rebocadores 22,8% e finalmente serviços em portos 19,8%.
Os resgates são as tarefas que mais projecção deram à  SMIT. Quando algo de grave ou grande sucede de errado, os olhos do mundo viram-se para a cidade de Rotterdam. Alguns dos trabalhos realizados pela  SMIT:
A mais recentemente intervenção da SMIT, que está presente na memória de todos, é a do incêndio a bordo do Nordlys. Foi a  SMIT  que orientou os trabalhos para a recuperação do adorno de 25% do navio, recuperando-o a ponto de estar neste momento em reparação num estaleiro.
O mais mediático foi sem dúvida o Kursk depois de uma grande indefinição russa naquela altura. Segue-se uma sequência de imagens, a primeira com equipamento vermelho diz respeito a bombas insufladoras/ tracção. Segunda imagem a operação do Kursk. 3ª imagem, o Kursk entregue aos russos. 4ª imagem, um exemplo de parceria  SMIT com a Mammoet. 5ª imagem, exemplo de um batelão semi-submersível que pode passar por baixo de uma embarcação para içá-la e transportar.


 
 
Quanto ao Costa Concordia, o primeiro passo será a transfega de combustível e outros líquidos poluentes, situação da qual a SMIT já tomou conta para evitar outro desastre, desta feita ambiental, dado que o navio regista torções com a evolução das marés. Segue-se provavelmente a inserção de almofadas insufláveis por baixo do navio para deslocá-lo numa maré alta para uma zona de maior profundidade. Depois, um ou dois navios com plataformas semi-submersíveis passarão por baixo no Concordia para levantá-lo à tona da água onde se dá início ao vazamento da água no seu interior. Outra forma, não provável é proceder ao levantamento a prumo para uma correcção provisória do casco no local, mas, com a extensão dos estragos verificados deverá ser plano B. O Costa Concordia tem 295 metros e 114.500 toneladas. Neste link poderão observar a brochura da empresa para "salvamentos" (Link).
Observemos como a concentração em Rotterdam das empresas nomeadas anteriormente, funcionam em plena sinergia, um exemplo de como a disponibilização de serviços numa única zona pode tornar concorrentes ... parceiros. Um filme da Wartsila, responsável pelos motores de grande parte dos equipamentos que vão entrar em acção:

O Costa Concordia erguer-se-á!

2 comentários:

  1. Vocês são excelentes e quero afirmá-lo publicamente.
    Tentem p. f. tornar os acessos mais fáceis, por vezes custa um bocadinho mas estou sempre lá. Sou fiel visitante todos os dias.
    Marco

    ResponderEliminar
  2. Caro Marco,

    Agradecidos pelas suas palavras.
    Não conseguimos tornar o blogue mais “ágil”. Detectamos duas situações, algumas pessoas navegam com o Flash Player desactualizado e não abre automaticamente uma janela a solicitar a actualização e as pessoas nunca chegam a saber disso. Retiramos a publicidade sobre o Assalto ao Santa Maria em Flash no topo de blogue para evitar o desconhecimento do Flash Player.
    Outra situação, pelos motivos que não desejávamos, é que todos os recordes de visitas foram pulverizados com a situação do Costa Concordia entre sábado e até este momento. Precisamos de mais largura de banda para o nosso blogue, estamos em contacto com a Google.
    Registamos a sua fidelidade nas visitas ao nosso blogue, agradecemos.
    Tentaremos melhorar sempre.
    Um abraço da equipa da Cruzeiros.

    ResponderEliminar