29 fevereiro 2012

Costa Allegra: a menos de 24 horas de se resolver

O navio de cruzeiro Costa Allegra chegará esta noite a Mahe - Seychelles. Os passageiros e tripulação serão depois encaminhados para casa via Roma por 3 aviões disponibilizados. A bordo estão todos bem e receberam esta manhã nova visita do helicóptero que traz comida e outros bens solicitados.

Chegue de comboio à MSC


A MSC Cruzeiros lançou uma campanha especial em parceria com a CP – Comboios de Portugal, que oferece os transferes de comboio na classe turística do alfa pendular, de e para 14 cidades portuguesas até Lisboa, nas reservas de cruzeiros efectuadas até 10 de Março, para o MSC Poesia. No âmbito desta parceria, a companhia dá a oportunidade aos portugueses de conhecerem as vantagens deste serviço, deslocando-se até ao porto de embarque na capital, sem qualquer custo. Os cruzeiros a bordo do MSC Poesia com saída e chegada a Lisboa que incluem esta campanha partem a 13 de Abril, num itinerário por Casablanca, Barcelona, Génova e Málaga e a 21 de Abril num cruzeiro de 10 dias, com o mesmo itinerário, mas com escala também em Cadiz.
“A campanha em parceria com a CP já está em vigor desde o início do ano, tendo inicialmente oferecido os transferes para os cruzeiros no MSC Magnifica, em Setembro e Outubro. Esta iniciativa traz várias mais-valias à MSC Cruzeiros, dando a possibilidade de chegar mais perto dos passageiros que procuram os nossos navios para férias, nas zonas mais distantes do país. Estamos confiantes que muitos portugueses vão aproveitar esta campanha especial e que vão utilizar esta nova possibilidade de viajar no futuro”, disse Eduardo Cabrita.
Segundo a informação do Porto de Lisboa, as escalas destes navios estão previstas para o Terminal de Passageiros de Santa Apolónia, a poucos metros da estação da CP.
A parceria com a CP – Comboios de Portugal, que está disponível ao longo de todo o ano, permite aos passageiros incluir os transferes em Alfa Pendular, na classe turística ou conforto, de/para 14 cidades até Lisboa, entre elas: no Sentido Faro/Lisboa e Lisboa/Faro: Faro, Loulé, Albufeira, Tunes e Pinhal Novo. No sentido Braga/Lisboa e Lisboa/Braga: Braga, Famalicão, Porto Campanhã, V.N.Gaia, Aveiro, Coimbra B, Pombal, Entroncamento e Santarém.

Funchal: rei de março

Os destaques do mês de Março vão para o porto do Funchal e começam pelo número de navios de cruzeiro que estão programados para realizar escala na capital madeirense, 48 no total. No dia 27 e no dia 31 regista-se a ocupação total do porto com 4 navios em cada dia. Entre os navios destacam-se o renovado Costa NeoRomantica (LINK 1 e 2) que falamos na página 48 da nossa revista e do Grand Celebration, maior navio registado no MAR (Madeira) que está na página 78 da Cruzeiros. Salientamos ainda o Balmoral (LINK) da Fred Olsen que no mês seguinte fará a viagem que o Titanic nunca completou como memorial aos 100 anos do trágico acidente.

28 fevereiro 2012

Costa Allegra: chegada dos rebocadores

O Costa Allegra recebeu novas companhias, os dois rebocadores esperados e uma nova embarcação pesqueira. Com esta nova perspectiva de reboque e as condições favoráveis no estado do tempo poderão levar à antecipação da hora de chegada prevista em Mahe para quinta-feira de manhã.
Amanhã o navio receberá uma nova visita de um helicóptero com mais refeições, pão e 400 lanternas para suprimir as dificuldades de deslocação a bordo em zonas sem luz diurna e na noite.
Os dois passageiros portugueses de avançada idade estão bem.

Costa Allegra: lentamente a reboque

Enquanto se aguarda pela chegada de dois rebocadores vindos das Seychelles, o pesqueiro francês Trevignon está a rebocar o Costa Allegra, ganhando milhas e tempo para colocar os passageiros e a tripulação o mais rápido possível em Mahe.
As comunicações de e para o navio continuam condicionadas apesar da recepção nesta manhã de equipamentos via satélite  devido à falta de energia a bordo para carregar as baterias caso esgotem. As comunicações estão limitadas ao essencial. Os familiares dos passageiros foram contactados pela Costa Cruzeiros. 
Recordamos que a bordo estão cidadãos de 25 nacionalidades diferentes, entre os quais: 135 italianos, 127 franceses e 100 austríacos como as nacionalidades mais representadas. Existem 2 portugueses a bordo.
Relativamente à vivência no Costa Allegra, processa-se com calma, segundo a Costa Cruzeiros “Estão todos calmos e bem de saúde” mas as rotinas foram alteradas. Na primeira noite, efectuada à deriva e antes da chegada do Trevignon, passageiros e tripulação estiveram no deck superior com bom tempo a ajudar. Segundo Liviana Chiappi da equipa técnica do Costa Allegra: “Eles não podem ficar no interior, salvo em situações específicas, mas nunca nas cabinas, penso que irão passar a noite no exterior, mas a temperatura permite-o com um simples cobertor”.
Entretanto os preparativos nas Seychelles para a recepção das pessoas que estão a bordo do Costa Allegra trazem algumas preocupações às autoridades. Alojamento e voos internacionais são a preocupação imediata. O grande problema é a inexistência de quartos para todos, segundo Alain St. Ange responsável pelo gabinete de turismo das Seychelles.


Costa Allegra: alteração de planos

O Costa Allegra vai ser rebocado directamente para Port Victoria com passageiros e tripulação a bordo. Os meios de ligação entre Desroche e Mahe são pequenos para o número de pessoas a resgatar para além da falta de condições da ilha para o número de pessoas em questão.
O Costa Allegra, a ser já rebocado por um a traineira francesa receberá o apoio de 2 rebocadores que vão ao seu encontro e que aumentarão a velocidade de deslocação. Prevê-se que o Allegra chegue a Port Victoria na quinta-feira pelas 6h00.

Costa Allegra: evolução do resgate

A localização do Costa Allegra e a falta de energia a bordo complicam as tentativas de contacto com os seus passageiros e a obtenção de imagens. As webcams, habitualmente colocadas na proa e popa dos navios da Costa, estão desligadas no Allegra para poupança de energia. No entanto, passado um dia do ocorrido temos já imagens desde o primeiro meio que chegou ao Costa Allegra:

Uma entrevista com uma familiar de uma tripulante efectuada pela BBC neste LINK

A primeira embarcação a chegar junto do Allegra foi uma traineira francesa (Travignon) a fim de prestar auxílio. O plano de actuação previsto pelas as autoridades das Seychelles é a de rebocar o cruzeiro italiano até à ilha de Desroches, Seychelles. A evacuação dos passageiros e tripulação do Allegra terá duas fases, depois da chegada à pequena ilha de coral "Desroches" serão transportados pelos 240km até à capital de Mahé - Victoria (Seychelles) com aviões de pequenas dimensões das ligações entre-ilhas e barcos rápidos.
Depois desta fase as atenções ficarão voltadas para o Costa Allegra que será rebocado até ao maior porto das Seychelles - Port Victoria.
Nesta manhã um helicóptero saiu da capital das Seychelles (Victoria) com destino à localização do navio para fornecer comida (lembramos que as cozinhas do navio estão paralisadas), telefones por satélite e rádios VHF. As notícias a partir desse momento terão outra cadência.
Ilha de Desroches - Seychelles - Primeira etapa do resgate (amplie p. f.)
Avião "Beechcraft" usado nas ligações entre ilhas (amplie p. f.)
Port Victoria, destino final do resgate do Costa Allegra após passagem por Desroches (amplie p. f.)

Mahé: é a maior ilha das Seychelles, localizada no nordeste do conjunto de ilhas que formam o país. Possui 148,20 km² e 70.828 habitantes o que representa perto de 90% da população das Seychelles. A capital deste país é Victoria e está localizada em Mahé. O nome desta ilha está ligado a um antigo governador francês das ilhas Maríricias: Bertrand-François Mahé de La Bourdonnais.
Aterragem no aeroporto de Mahe, o maior das Seychelles e início do regresso a casa dos passageiros e tripulantes do Costa allegra. Visão que os resgatados terão no final da viagem de ligação entre Desroche a Mahe:

Costa Allegra: ponto da situação às 00:00 (Portugal)

O Costa Allegra está com 627 passageiros e 413 tripulantes a bordo. Todas as pessoas encontram-se bem e aguardam que as autoridades das Seychelles coordenem as operações de socorro.

Dos 627 passageiros sabe-se até ao momento da existência do seguinte número de passageiros por nacionalidade: 2 brasileiros, 1 uruguaio, 15 espanhóis, 135 italianos, 127 franceses e 97 austríacos.
O incêndio na casa de máquinas do Costa Allegra foi dominado em relativamente pouco tempo depois de se ter deflagrado mas os geradores que produzem a electricidade do navio foram danificados. Por consequência o navio ficou sem propulsão (à deriva) mas não em risco de encalhar.
3 navios mercantes em navegação pela zona dirigiram-se para o Costa Allegra para as primeiras operações de socorro.
A Guarda Costeira italiana foi a primeira a informar que o navio tem os meios de comunicação intactos mas não possui propulsão. O director de operações marítimas da Costa Cruzeiros, Giorgio Moretti, indicou que o navio está a funcionar nos sistemas básicos com as baterias de emergência e só para as operações estritamente necessárias. Ar condicionado e cozinhas estão paralisadas. No decorrer da manhã de ontem, depois de dominado o incêndio, um helicóptero fez entrega de alimentos frescos.
De Génova saiu já um grupo de 14 técnicos para dar assistência ao navio e coordenar operações de resgate. Eles decidirão se o navio tem condições de navegar pelos seus próprios meios ou se será rebocado. O porto de destino também será por eles decidido. Os rebocadores chegarão nesta terça-feira durante a tarde.
Devido à particularidade da zona, famosa pelos ataques piratas oriundos da Somália e não só, a bordo estão 9 militares italianos, especializados no combate à pirataria.

27 fevereiro 2012

Annie Johnson vs Costa Allegra

Annie Johnson 1969
Vs
Costa Allegra 2012

MSCCruzeirosParceiros.com

A MSC Cruzeiros lança hoje o site MSCCruzeirosParceiros.com – criado especialmente para premiar o empenho dos agentes de viagens que colaboram com a MSC Cruzeiros. 
 “Esta iniciativa é uma forma de dinamizar as vendas e aumentar o contacto dos agentes com os produtos da MSC Cruzeiros. Esperamos durante este ano conseguir chegar mais perto dos agentes e dos passageiros e incrementar ainda mais o crescimento da companhia em Portugal”, afirma Eduardo Cabrita, Director Geral da MSC Cruzeiros em Portugal.
Disponível apenas online, em: http://www.msccruzeirosparceiros.com/, esta iniciativa conta com vários prémios que correspondem a produtos e vouchers de parceiros selecionados em Portugal. Para participar, os agentes devem ter em conta que as reservas válidas são apenas as efectuadas através do sistema online de reservas da MSC Cruzeiros denominado www.msconline.com.

Costa Allegra: breve história

O Costa Allegra foi construído inicialmente como um cargueiro em 1969 pela Wärtsilä de Turku, Finlândia, destinado à linha de cargueiros sueca Johnson sob o nome Annie Johnson e por quem navegou em todo mundo durante 15 anos. Foi posteriormente vendido à Cruises Regency de Piraeus, Grécia, tendo essa companhia a intenção de reconvertê-lo para navio de cruzeiro, situação que não se materializou pois a empresa faliu. Em 1990, a Cruise Regency vende o Annie Johnson à Costa para que em 1992 fosse finalmente reconvertido pela T Mariotti em Génova - Itália. Para além da grande intervenção nos espaços, para tornar um cargueiro em cruzeiro, o navio recebeu novas motorizações. Já sob nome de Costa Allegra, o navio entrou ao serviço em Novembro de 1992.

Costa Allegra: desenvolvimentos recentes

Decorrem Inspecções para verificar o estado da sala de máquinas segundo a empresa.
Rebocadores, unidades navais na zona e unidades áreas dirigem-se para o local em resposta ao sinal de socorro. A bordo seguem 636 passageiros e 413 tripulantes que deixaram Madagascar no sábado passado. O itinerário previa a chega às Seychelles amanhã terça-feira.

Costa Allegra à deriva com fogo controlado

O navio Costa Allegra registou um incêndio a bordo quando navegava a 400 milhas náuticas das Seychelles que foi já extinto. No entanto, esta situação provocou a falta de propulsão ao navio que se encontra à deriva. Segundo a guarda costeira da ilha de Mahé "há perigos mas a situação não é alarmante".
O navio de cruzeiro estava em viagem de cruzeiro de Madagascar para Mahé nas Seychelles. O fogo desenvolveu-se nos geradores, espaço que foi fechado para actuação do sistema de extinção de fogos. O comandante do navio informou a Guarda Costeira de Mahé que por precaução, os passageiros que estão todos bem, foram regularmente informados sobre a situação e organizados por vários pontos de reunião no navio para actuar em caso de superior emergência.
O Costa Allegra está com 627 passageiros e 413 tripulantes, o navio tem 187 metros de comprimento e 28.500 TAB. O centro de operações da guarda costeira italiana tem alertado as autoridades das Seychelles para a identificação dos navios mercantes na zona para desviar, caso necessário, rumo ao Costa Allegra, que como já informamos está sem propulsão mas com os meios de comunicação em funcionamento.

14:40 Costa Allegra com incêndio já dominado perto das Seychelles

Braemar nos Jogos Olímpicos "Londres 2012"

A Fred Olsen Lines cancelou 3 cruzeiros e alterou as datas de outros 4 programados para o navio Braemar por ter acedido a estar ao serviço dos Jogos Olímpicos deste Verão em Londres.
A partir de 12 de Julho e até 15 de agosto, o Braemar irá dar alojamento a 900 funcionários ao serviço das Olímpiadas nas docas do Royal Albert ou King George V. O serviço a prestar diz respeito a alojamento e a refeições, ficando os restantes serviços/ espaços reservados. O Braemar é um navio com capacidade para 977 passageiros
Cientes dos transtornos provocados aos clientes, a Fred Olsen indicou que a decisão foi ponderada e não divulgou os valores em causa. Os passageiros afectados poderão escolher entre aceitar um cruzeiro alternativo na companhia ou o reembolso dos valores pagos.
Estes são os cruzeiros em causa:
 M1215, cruzeiro fiordes da Noruega, 8 noites, programado para partir a 28 de junho foi cancelado e substituído pelo M1216A para Spitsbergen com partida a 27 de junho.


 M1216, cruzeiro de 15 noites para Spitsbergen que estava programado para partir de Dover a 05 de julho foi substituído pelo M1216A para Spitsbergen com partida 27 de junho.


 M1217, 15 noites pelo Mediterrâneo Ocidental programado para partir a 20 de julho foi cancelado.


 M1218, 14 noites de cruzeiro pelo Báltico + São Petersburgo, originalmente programado para partir a 04 de agosto foi substituído por um novo código: M1218A e parte a 15 de agosto.



 M1219, mini.cruzeiro de três-noites Holanda / Bélgica previsto para 18 de Agosto foi cancelado.



M1220, cruzeiro de nove noites pelos fiordes da Noruega, programado para partir a 21 de agosto, passou para 29 de agosto.



M1221, cruzeiro de oito noites por Portugal e Espanha, inicialmente previsto para 30 de agosto foi cancelado.



Um "cruise review" da Shipparade poderá ser apreciado neste link Entretanto conheçamos o Braemar:

26 fevereiro 2012

Sea Cruise a bordo do Queen Mary 2



Alugue um iate e vá pelo interior da França

Se tem formação, o aluguer de um pequeno iate pode permitir um cruzeiro fluvial pelos canais franceses que irão transformar por completo a sua visão da França com uma proximidade total à natureza. Poderá percorrer ao seu ritmo por cidades, vilas e lugarejos que dificilmente qualquer outra forma de organização de férias o permitirá. A navegação é relaxante depois de se afeiçoar à sua embarcação. É uma óptima forma de viajar em grupo. Poderá se familiarizar com esta alternativa de viagem, com outros destinos e as condições neste link: http://www.leboat.net/?iso=PRTObservemos desde já as dicas de funcionamento, acomodação, e de navegação, são uma forma de o cativar, imagine-se lá!

25 fevereiro 2012

Oasis of the Seas: a ponte mais sofisticada para um dos maiores

O vídeo que se segue contém a explicação do comandante William Wright sobre a ponte de comando do Oasis of the Seas aquando da sua entrega, até ao momento, a melhor oportunidade de conhecermos o espaço que é comparado com a ponte do US Enterprise ... não da marinha de guerra dos Estados Unidos mas da popular série Caminhos das Estrelas. O comandante, orgulhoso do seu navio, decidiu dar a palavra no seu "tempo de antena" aos construtores mostrando quem está por trás da concepção e construção daquele excelente produto final:

No vídeo que se segue, o comandante William Wright (obs.: quase que era William Ricker do Caminho das Estrelas, The Next Generation) decide mostrar algo inovador na configuração do Oasis of the Seas e de toda a frota de navios de cruzeiro do mundo, o facto da parte ligada à segurança, controlo de áreas e ainda das máquinas estar nas costas da ponte de comando, observemos:

Como estamos em fim de semana :o) e aproveitando a deixa, aqui vai a comparação:





USS Enterprise NCC-1701-D




Recordando antigas publicidades

Nota: poderá haver a necessidade de controlar o volume entre os spots.




24 fevereiro 2012

Castaway Cay: onde o pequeno passageiro faz birra para ficar em terra

Só conhecemos uma forma de um passageiro informar ao comandante de um navio de cruzeiro que não deseja navegar e prosseguir viagem. É quando chega ao fim de um dia nas ilhas privadas das companhias. Observemos por exemplo Castaway da Disney Cruise Lines:


Castaway Cay é uma ilha privada propriedade da Disney Cruise Line e onde só os navios Disney Wonder, Magic, Dream e o novíssimo Fantasy poderão fazer escala. É uma ilha das Bahamas próxima de Great Abaco Island. Castaway Cay constava anteriormente nos mapas como Gorda Cay. Com infraestruturas destinadas a um dia de plena diversão, Castaway Cay detém no seu leque de serviços um posto de correios onde poderá enviar um postal com selos e carimbos alusivos à ilha, uma boa maneira de pôr os seus amigos roxos de inveja.
Ainda como Gorda Cay, a ilha era usada por traficantes de droga que inclusivamente construíram uma pista para a aterragem de pequenos aviões que de momento está abandonada. Em boa hora um investimento traduziu-se em eliminar uma facilidade para o crime.
A ilha serviu como palco para parte das filmagens de "Splash" (Link) com Tom Hanks, um filme de 1984.
Após a aquisição da ilha, a Disney levou 18 meses a torná-la atractiva com a fantasia própria do seu universo. Dos trabalhos constaram a dragagem de uma zona para permitir o acostamento dos navios e a construção do respectivo cais. A zona da ilha utilizada pela Disney Cruise Line representa uma vigésima parte do total da mesma, o que leva a acreditar que no futuro terá potencial para se tornar, de forma equilibrada, um parque maior mas dimensionado para o número de passageiros dos navios Disney, únicos privilegiados em poder acedê-la.
A ilha foi intervencionada na perspectiva de parecer uma comunidade que deu à costa após um naufrágio pirata, o  "Flying Dutchman" do filme "Piratas das Caraíbas". Possui construções que parecem improvisadas com elementos próprios da ilha. Na sua permanência na ilha poderá usar tal como abordo o seu cartão personalizado, aquele que funciona também como chave, para efectuar os pagamentos de eventuais despesas. Estas despesas dizem respeito a extras como pára-pente, aluguer de bicicletas normais e de água. motos de água, material de mergulho, etc. A alimentação na ilha funciona como a bordo do navio e faz parte do pacote do seu cruzeiro. A ilha tem de momento 3 praias destinadas a segmentos diferentes e junto a eles existem serviços adequados. Existe uma praia para adultos, a Serenity Bay, outra para crianças e adolescentes e uma terceira configurada para famílias. Apesar desta preocupação da Disney em dar o justo conforto aos seus passageiros, os acessos às praias são livres mas uma sugestão que deve respeitar.
Em Castaway Cay as tripulações não foram esquecidas, existem instalações exclusivas para eles com praias e zonas de lazer. A gestão das tripulações consiste num quadro permanente que reside na ilha, cerca de 70 elementos (guardas, guias, pessoal da manutenção, etc) e que são completadas por uma parte das tripulações de bordo de cada navio em cada escala. Estes elementos tratam sobretudo dos serviços contíguos do navio como por exemplo a alimentação. Os fornecimentos à ilha são feitos pelos navios de cruzeiro em cada escala, a água é dessalinizada.
Existe uma ideia base que nos permite dizer que em cruzeiros de 7 dias a visita a Castaway Cay coincide com as sexta-feiras, os de 4 dias coincide com as terças-feiras e os de 3 dias aos sábados.
Provavelmente cantará:
never again I'll go sailin'
no more sailin' 
so long sailin'
bye bye sailin'...
move on out captain

Então ... sempre fica em Castaway Cay? Cá vão umas imagens adicionais dos serviços :o)

Aceita um desafio de billiard a bordo?


Pois perdeu, naturalmente não estava habituado à mesa, esta é melhor:

Perdeu outra vez? Ui, já está a pagar muitas "rodadas". Passemos a outra que faça menos confusão:

... o melhor vai ser ver o "videozito" e depois volta, preste atenção às aulas e não aos "adereços":

Se deseja treinar às escondidas deve averiguar os navios que possuem billiard: comece por Royal Caribbean e Norwegian.

Entrevista a Michael Crye (CLIA)

Apesar da natural dificuldade em alguns dos nossos visitantes em seguir a entrevista pelo obstáculo da língua, entendemos ser suficientemente importante, reproduzir a entrevista dada por Michael Crye, vice-presidente da CLIA (Cruise Lines International Association) LINK, a maior associação de cruzeiros do mundo sediada em Londres e responsável pelo desenvolvimento e execução de regulamentos até ao nível internacional em nome do conjunto das companhias que operam nesta indústria de turismo para além de representar os passageiros no âmbito da International Maritime Organization LINK.
O entrevistado, ex-comandante da guarda costeira americana, responde às preocupações que o Costa Concordia trouxeram relativamente a questões de segurança.
A entrevista que decorre em clima informativo, mostra os caminhos apontados para a indústria dos cruzeiros e explica o porquê dos novos navios, apesar de maiores, serem mais seguros com a evolução tecnológica. Abordam a a progressão electrónica nas pontes de comando e o aumento do tamanho das baleeiras para uma evacuação mais rápida dos passageiros, não só em caso de emergência mas também no aumento da eficiência do desembarque dos passageiros quando os navios fundeiam no destino. As perguntas finais que ficam são:
- Os cruzeiros mais antigos terão que reformular os seus sistemas na ponte de comando?
- Terão esses navios que equipar-se com baleeiras maiores?
Observemos a entrevista que é conduzida por John Konrad da CBC Canadá no programa "The Fifth Estate":

O programa "The Fifth Estate" está há 3 décadas no ar. A sua longevidade deve-se à pertinência e informação interessante que desenvolvem de forma minuciosa e com muita investigação.

23 fevereiro 2012

Ponte do Ms Rotterdam


Reproduzimos em seguida dois filmes sobre uma visita autorizada pela Holland America Line a Marc Weber Tobias da revista Forbes na ponte de comando do Ms Rotterdam e ao Comandante Sybe De Boer. A primeira parte é sobre o funcionamento do navio e da ponte, algo raro na companhia.
A entrevista decorreu quando o Ms Rotterdam navegava próximo da costa dinamarquesa e dá uma perspectiva geral da ponte de comando do navio e do seu comandante. Um navio de cruzeiros da HAL leva a bordo uma série de elementos de várias competências para formar uma equipa que põe o Ms Rotterdam a navegar em segurança e respeitando a legislação. Parece uma frase lógica mas descrevendo vamos observando o alcance.
A bordo seguem engenheiros mecânicos, de construção naval, um físico, equipa de navegação, um elemento ligado à oceanografia, outro à meteorologia, engenheiro de comunicações, um elemento com formação em electrónica, equipa de segurança e combate a incêndios, um jurista formado em direito marítimo e ambiental, etc. Todos sob comando directo do comandante Sybe De Boer. Estes elementos têm por missão operar o navio em segurança e eficiência, este último factor importantíssimo para a competitividade da companhia. Também deste último item se entende o porquê da existência de uma equipa tão diversificada que estuda os itinerários no que diz respeito a vento, ondas, condições climatéricas e o stress que os elementos provocam no navio. Deles depende o conforto dos passageiros e a informação que configura o navio quanto à rota, à velocidade adequada, o uso dos estabilizadores, etc.

Pudemos observar como o navio estava a consumir 70 US Dólares por minuto em combustível em 3 dos 5 motores que se vão alternando em funcionamento. Também observamos como a leitura das cartas de navegação são todavia "analógicas" e permanecerão, apesar de em 2011 ter sido instalado uma solução digital.
Segue-se a entrevista ao comandante Sybe De Boer:

Créditos Finais:
Entrevista e fotografias: Marc Weber Tobias da revista Forbes

Afinal o rum contraria o balanço

Antigamente os marinheiros tinham má fama em praticamente todos os portos, dizem eles que por mulheres e bebida. Conseguimos arranjar um argumento ao fim de tantos anos para compensar a situação, pelo menos na situação da bebida porque no que diz respeito à outra ... parece que um comandante latino deitou tudo a perder ultimamente.
Segundo aprofundadas pesquisas, o rum servia para conferir desequilíbrio ao corpo humano e conferir a capacidade automática de contrariar a ondulação. Não foi feito o teste do balão mas este senhor contraria bem uma tempestade no Atlântico norte com um navio a balançar até 30º. Há quem prefira estabilizadores e tanques de balanço.

22 fevereiro 2012

Zona Privada: Labadee (Royal Caribbean)

Visão geral sob o ponto de vista de uma família:

Até os presidentes gostam :o)

Gosta-se tanto que se repete:

Depois da lenta subida ... a diversão:

Religião em cruzeiro ?

Com o início da Quaresma, nesta quarta-feira de cinzas, decidimos abordar um segmento de mercado no turismo espiritual ou religioso que, na indústria dos cruzeiros, é pontualmente colmatada com itinerários que passam por Israel. No entanto, incrustados em itinerários mais laicos existem portos em países indissociáveis da religião como são os casos da Espanha e da Itália. Tentada a completar essa ideia, quis a Cruise Atlantic Europe (CAE) demonstrar que nos portos da costa atlântica da Europa existe muito para explorar. Em boa hora decidiu inovar nessa matéria, mostrando como um cruzeiro pelos portos seus associados podem proporcionar momentos onde conhecerá igrejas, catedrais e lugares de peregrinação. A CAE produziu o filme "Santos & Pecadores" com inesquecíveis catedrais, famosas igrejas e outros lugares de peregrinação, dicas que poderá aproveitar para organizar o seu próximo cruzeiro, vamos vê-lo:

21 fevereiro 2012

Cruzeiro "Azores Cruise Club"

O Celebrity Constellation é um navio da classe Millenium que foi "Solstizado", ou seja, a aparência exterior é a da classe Millenium (similar aos irmãos Infinity, Summit e Millenium) mas que sofreu uma extensa remodelação para ser redimensionado e decorado para assumir as aparências interiores e serviços da classe Solstice. É neste navio que a Azores Cruise Club vai organizar o seu primeiro cruzeiro do qual vamos dar conhecimento.
O Constellation foi construído nos estaleiros franceses de Chantiers de l'Atlantique, em St. Nazaire, França. O navio dispõe de turbinas a fuelóleo e uma turbina a vapor, oferecendo até 60 Megawatts para os sistemas elétricos e dois motores propulsores azimutais 19MW Rolls-Royce/Alstom. Em 2007, teve uma grande remodelação onde foi adicionado um motor a diesel como forma de economizar combustível. O navio pode ser operado em qualquer combinação de turbinas a fuelóleo ou a diesel. 
Como outros elementos de avaliação para os interessados no cruzeiro, podemos dizer que o Constellation é um navio que foi baptizado a 12 de maio de 2002 e esteve registado deste essa data até 2007 em Nassau - Bahamas, tendo transferido nesse ano o seu registo para La Valetta - Malta onde permanece até aos nossos dias.
O navio tem 91.000TAB, 294mt de comprimento com 13 decks e consegue navegar até 24 nós (44Km/h). Comporta um máximo de 1950 passageiros para uma tripulação de 999 elementos.
O Constellation é permanentemente bem avaliado pelos leitores da Condé Nast. Por norma e durante o verão o navio navega no Norte da Europa (situação que os Açores beneficia para poder usufruir deste cruzeiro até Amsterdam)Desde a sua entrada em serviço navega entre maio a agosto no Mar Báltico. Em junho de 2010 e julho de 2011 o navio alterou o seu programa incluindo também cruzeiros para os fiordes noruegueses até o Cabo Norte. No resto da temporada anual o Constellation poderá ser encontrado no Mediterrâneo (cada vez menos) e nas Caraíbas no inverno.
Os fans do navio chamam-no carinhosamente por "Connie", uma referência já usada na era dos aviões Super-Constellation.
Quando o Celebrity Constellation está na Europa, os passageiros a bordo são uma mistura internacional, a maioria dos quais oriundos do Reino Unido (o maior contingente ), França, Alemanha, Holanda, Itália e Espanha. Os passageiros provenientes do Japão, Israel e América do Sul também se fazem notar e provavelmente serão a par dos norte-americanos a maioria dos passageiros que o grupo da Azores Cruise Club vai encontrar a bordo devido à origem da navegação na transição para a época na Europa.
A Celebrity é uma companhia requintada e respeitam um "Dress Code". Durante o dia, esteja à vontade no estilo "resort casual" mas, na hora de jantar os passageiros tendem a "aperaltar-se" e isso deve ser respeitado nos dias comuns já que nas noites formais o requinte deve subir na indumentária com pelo menos fato ou smoking nos homens e vestido "jeitoso", maquilhagem e penteado cuidado nas senhoras. Um cruzeiro de 7 dias com dias de navegação vão proporcionar jantares de gala. 
Para a concretização deste cruzeiro a direcção do Azores Cruise Club (ACC) chegou a acordo com o operador Melair e com a agência TUI de Ponta Delgada com a finalidade de concretizar a partida desde Ponta Delgada (principal critério). Outro dos critérios foi a vantagem económica, desde logo com o itinerário a preço mais acessível e a exclusão de alguns trajectos aéreos, com voo de regresso directo desde o destino final do Cruzeiro - Amsterdam - até Ponta Delgada. 
Atenção que o cruzeiro, ao contrário do se possa pensar, está aberto aos sócios do Azores Cruise Club mas também ao público em geral. O itinerário proposto, dias e horas poderão ser conhecidos na tabela junto ao presente texto. Qualquer situação suplementar deverá ser dirigida à agência (Link) indicando que é o cruzeiro promovido pela Azores Cruise Club com embarque em Ponta Delgada. O programa mais detalhado bem como os preços poderão ser conhecidos neste LINK. Tenham em atenção que é uma configuração com embarque em Ponta Delgada.

Os interessados residentes nos Açores deverão efectuar a sua reserva o quanto antes, uma vez que os lugares são limitados. Para tal deverão deslocar-se à agência TUI de Ponta Delgada, no Centro Comercial Solmar (contacto telefónico: 296 205 329). Os sócios do Azores Cruise Club usufruirão de vantagens que poderão incluir descontos adicionais, entre outras facilidades nos transferes de grupo.
                                                                                                                            
O Cruzeiro
Aproveitando uma travessia Atlântica do Celebrity Constellation para o seu reposicionamento para o verão na Europa, a Azores Cruise Club desenhou um cruzeiro de 8 dias que lhe vai proporcionar uma maravilhosa viagem. Inclui a passagem por Lisboa para redescobri-la pelo meio fluvial, Lisboa transformar-se-á vista do Tejo e desde o deck superior do Constellation. A par de Lisboa, outro porto na terceira escala - Dover - pertence à associação de portos da costa atlântica da Europa. Na Europa continental poderá conhecer Le Havre ou eventualmente outro destino servido por aquele porto, será a sua segunda escala. A viagem termina na Veneza do norte: Amsterdam. Depois de termos até aqui conhecido o navio, vamos conhecer os destinos.
Dia 13: partida desde Ponta Delgada
Dia 14: dia de navegação
Dia 15: Lisboa


Dia 16:dia de navegação
Dia 17:dia de navegação
Dia 18: Le Havre

Dia 19: Dover

Dia 20: Amsterdam

Saliente-se que durante a madrugada do dia 20 o navio navegará deste o mar por um canal até Amsterdam. Efectuará passagens por comportas para atingir a capital da Holanda que fica abaixo do nível do mar.
O regresso a casa ocorrerá 2 dias depois (1 noite + 2 dias completos, o navio chega às 5h da manhã do dia 20), terá oportunidade para conhecer a capital holandesa. No final do dia 21 e por via aérea desde Schiphol, os cruzeiristas viajarão em voo SATA directo para Ponta Delgada.
Schiphol é reconhecidamente o aeroporto preferido dos viajantes que passam pela Europa, com excelentes zonas comerciais antes e depois dos controles, muita animação e curiosidades:

Excelente cruzeiro, aproveite!