28 fevereiro 2012

Costa Allegra: lentamente a reboque

Enquanto se aguarda pela chegada de dois rebocadores vindos das Seychelles, o pesqueiro francês Trevignon está a rebocar o Costa Allegra, ganhando milhas e tempo para colocar os passageiros e a tripulação o mais rápido possível em Mahe.
As comunicações de e para o navio continuam condicionadas apesar da recepção nesta manhã de equipamentos via satélite  devido à falta de energia a bordo para carregar as baterias caso esgotem. As comunicações estão limitadas ao essencial. Os familiares dos passageiros foram contactados pela Costa Cruzeiros. 
Recordamos que a bordo estão cidadãos de 25 nacionalidades diferentes, entre os quais: 135 italianos, 127 franceses e 100 austríacos como as nacionalidades mais representadas. Existem 2 portugueses a bordo.
Relativamente à vivência no Costa Allegra, processa-se com calma, segundo a Costa Cruzeiros “Estão todos calmos e bem de saúde” mas as rotinas foram alteradas. Na primeira noite, efectuada à deriva e antes da chegada do Trevignon, passageiros e tripulação estiveram no deck superior com bom tempo a ajudar. Segundo Liviana Chiappi da equipa técnica do Costa Allegra: “Eles não podem ficar no interior, salvo em situações específicas, mas nunca nas cabinas, penso que irão passar a noite no exterior, mas a temperatura permite-o com um simples cobertor”.
Entretanto os preparativos nas Seychelles para a recepção das pessoas que estão a bordo do Costa Allegra trazem algumas preocupações às autoridades. Alojamento e voos internacionais são a preocupação imediata. O grande problema é a inexistência de quartos para todos, segundo Alain St. Ange responsável pelo gabinete de turismo das Seychelles.


Sem comentários:

Enviar um comentário