31 maio 2012

NCL com nova atracção na sua ilha privada

A NCL terá uma nova atracção na sua ilha privada de Great Stirrup Cay, Bahamas, em breve os passageiros poderão usufruir, por um valor adicional de 249$ (cerca de 200€), de uma cabana privada na referida ilha.
Nas chamadas "Cabanas on the Cay" o hóspede beneficia de um exclusivo menu de bebidas e lanches bem como de um crédito de 50$ (40€ aprox.) para usar nos diversos bares e restaurantes da ilha.

30 maio 2012

George Potamianos


Na sequência do falecimento do senhor George Potamianos no dia de ontem no Hospital Curry Cabral, informamos que este amigo de Portugal, dos navios clássicos e fundador da Classical International Cruises tem o funeral programado para a próxima sexta-feira, dia 1 de Junho, estando o seu corpo presente neste dia na Igreja da Sagrada Família de Caselas onde se realiza o serviço religioso ortodoxo pelas 15:00.

Sentidas condolências aos familiares do senhor Georgios Potamianos de toda a equipa da revista Cruzeiros.

Amigo de Portugal mas sobretudo dos seus navios clássicos para os quais dizia ter acordado tarde, George Potamianos "enamorou-se" primeiro pelo Tejo para o qual estão virados os seus segundos escritórios da CIC (Classic International Cruises) desde que se estabeleceu em Portugal. Dali fazia a gestão da frota composta por 5 navios: o  “FUNCHAL”; 
o “PRINCESS DANAE”; o “ARION”;  o “ATHENA” e o “PRINCESS DAPHNE”.

Oriundo de uma família grega marcada pela actividade empresarial como armadores, George Potamianos observou in-loco as acções do seu avô, tio e pai que prestavam serviços de transporte marítimo de carga e passageiros pela quase infindável quantidade de ilhas da Grécia. A experiência começou a ser adquirida pelo desejo do pai em vê-lo na empresa nas férias escolares de Verão. Desta experiência nasceu a vontade de explorar um navio médio para cruzeiros. A paixão levo-o a sair de águas gregas para novos desafios, envolto no desejo de explorar mais a indústria dos cruzeiros como diferenciação do negócio de família e pelos promissores indicadores do crescimento do número de pessoas que desejavam fazer férias a bordo de um navio de cruzeiros.

Quando chegou a Portugal, observou o facto de ter chegado tarde para não deixar abater navios ainda novos de passageiros sob bandeira portuguesa. Considerava que os governos tinham desconhecimento sobre esta área de negócio e cingiam-se à sua relação com as colónias no ultramar ou para destinos de emigração, ignorando todo um mundo por explorar ao nível da carga, dos passageiros e da nova era do lúdico em que a permanência com prazer nos navios se chamaria de cruzeiros.
Fundamentava que a CTM, CNM, SOPONATA e a INSULANA estavam sujeitas à orientação do Estado Português que controlava a indústria naval. A actividade marítima era gerida à volta das necessidades do estado. Quando terminou a ditadura e as suas necessidades de se ligar às colónias, a necessidade ruiu e não foi capaz de se re-inventar para novas actividades.


A chegada do senhor George Potamianos a Portugal foi uma lufada de ar fresco, de iniciativa e de capacidade para concretizar. Fundou a Classic International Cruises com a intenção de manter em funcionamento navios clássicos por itinerários únicos de cultura e lazer. Cruzeiros únicos para pequenos nichos de mercado onde as grandes companhias não entram nem são capazes de explorar.

Fotografias da homenagem: Luís Miguel Correia (que prestou homenagem a Potamianos)

Carnival Breeze entregue em Fincantieri

O Carnival Breeze, o navio mais recente na frota da Carnival Cruise Line, foi entregue aos proprietários pelos estaleiros Fincantieri, Monfalcone.
Desde 1990 o grupo Fincantieri já construiu 63 navios de cruzeiro, 55 dos quais para a empresa Carnival sendo que outros 5 estão presentemente em construção. O Carnival Breeze é o trigésimo navio de cruzeiros a ser construído em Monfalcone, um dos estaleiros do grupo Fincantieri em Itália.
Depois da cerimónia de baptismo em Veneza no dia 3 de Junho, o novo navio parte em viagem inaugural pelo Mediterrâneo, num itinerário de 12 dias com terminus no porto de Barcelona no dia 15.

Disposição "Breeze"



Últimos preparativos no teatro do Carnival Breeze:

29 maio 2012

Disney Magic com o maior adesivo do Mundo

O Disney Magic chegou hoje ao porto de Nova Iorque com a particularidade de ostentar na popa o maior adesivo do Mundo, maior que um autocarro, num gesto da companhia para saudar a "Big Apple".
A primeira unidade da Disney Cruise Line inicia hoje uma série de cruzeiros à partida de Manhattan.

28 maio 2012

Um dia Divinal (link para filme da cerimónia)



No passado Sábado, 26 de  Maio de  2012, em Marselha, França, a nova estrela da MSC Cruzeiros,  o  MSC  Divina,  foi baptizado  em  grande  estilo  pela  lenda  do  cinema internacional, Sophia Loren. Durante este grandioso e exclusivo evento foi servido um jantar de gala e o entretenimento esteve a cargo de ilustres artistas, que contaram com a companhia de celebridades internacionais, convidados especiais, imprensa, autoridades e os gestores de topo da MSC Cruzeiros.


No coração das comemorações não esteve apenas a chegada do 12º navio à frota ultra- moderna da MSC Cruzeiros, mas também a herança mediterrânica de que a companhia tanto se orgulha. O evento teve como tema “Med with passion”, sendo o próprio MSC Divina a representação e personificação do estilo Mediterrânico. Cada detalhe da experiência a bordo e a cerimónia de baptismo em si, foram cuidadosamente pensados de forma a reflectir as cores, os perfumes, a história e a cultura da região, oferecendo aos convidados a oportunidade única de desfrutar dos valores de autenticidade e hospitalidade da região.

Dando continuidade à tradição da MSC Cruzeiros de baptizar cada um dos seus navios em diferentes portos europeus, a empresa e o porto prestaram homenagem a Marselha e aos seus costumes seculares.


A abrir as celebrações estiveram os Captens Aerobatic Display Team e a Brietling Jet Team com as suas belas acrobacias aéreas de cortar a respiração.

Em seguida actuaram os La Poulido de Gèmo, um grupo popular local que se esforça por preservar as tradições locais através da dança, música e trajes tradicionais. O grupo é composto por membros de todas as idades, que são motivados pelo amor a Provença e às suas tradições, que brilham em cada actuação.
Seguiu-se um dinâmico medley dos espectáculos do MSC Divina, complementado com dança e acrobacias e uma impressionante pirâmide humana de 14 pessoas.


Gerard Depardieu, um dos mais talentosos actores europeus, narrou o evento e a história do MSC Divina, no seu estilo divertido e animado.

A cerimónia de baptismo contou ainda com a presença de inúmeras estrelas internacionais, incluindo o célebre artista clássico e Embaixador da Boa Vontade da UNICEF, Maxim Vengerov, apoiante da iniciativa da MSC Cruzeiros e da UNICEF “Get on Board for Children”, cujos fundos financiam um projecto para a igualdade de educação para as crianças carenciadas no Brasil, e que já reuniu mais de 1 milhão de euros até ao momento. Vengerov ocupou o palco com crianças locais que lançaram balões da UNICEF para marcar a ocasião e surpreendeu os convidados com um solo de violino.


O artista principal do evento, o aclamado cantor italiano, pianista e compositor Paolo Conte fascinou a plateia com a sua voz e as suas composições, inspiradas no jazz e blues.

O momento alto da noite foi, evidentemente, a cerimónia iluminada e a parada dos oficiais do navio, quando a inigualável Sophia Loren – a adorada madrinha da frota da MSC Cruzeiros – cortou a fita e baptizou oficialmente o MSC Divina, num momento apoteótico repleto de champanhe, confettis e nascentes luminosas.


Enquanto tudo isto aconteceu, uma cara igualmente famosa preparou uma “tempestade” na cozinha do  navio.  Os  convidados  tiveram  a  oportunidade  de  experimentar  dois  menus  gourmet  com assinatura do chef francês convidado, Chef Christian Constant.

O filme oficial do baptismo, com cerca de 2h35m poderá ser visto neste LINK


MSC Divina




A construção:


Imagens dos interiores:


O Baptismo:


Os primeiros passageiros:


O primeiro "copo":



O serviço MSC Yacht Club:

26 maio 2012

Royal Caribbean regista crescimento no mercado asiático

O Voyager of the Seas chegou hoje ao porto de Singapura e àquele destino traz um novo conceito de cruzeiro, do género cidade flutuante, pioneiro aquando a sua entrada em serviço há sensivelmente 13 anos.
Uma nova aposta do grupo norte-americano Royal Caribbean que tem registado um crescimento significativo no mercado asiático nos últimos anos.
Em conferência de impressa em Pequim, a Royal Caribbean confirmou também que irá posicionar mais uma unidade da classe Voyager no Extremo Oriente, o Mariner of the Seas, com início de operações por terras do sol nascente previsto para Junho de 2013.

25 maio 2012

MSC Divina baptizado amanhã; Assista em directo no site da MSC

O MSC Divina será baptizado amanhã no porto de Marselha, 3500 convidados estarão presentes numa cerimónia que poderá assistir em directo no site da MSC, Aqui.
O novo navio almirante da MSC, um investimento de 550 milhões de euros, teve o seu nome em homenagem à madrinha da frota, Sophia Loren que em Itália tem a alcunha de Divina.

24 maio 2012

Video de evacuação médica

Operação de evacuação de um passageiro de 67 anos com suspeitas de ataque cardiaco do navio Enchantment of the Seas que navegava a 210 milhas a sudeste de Cape Cod, em viagem das Bermudas para Boston.  O helicóptero  MH-60T Jayhawk e o Falcon HU-25 da Guarda Costeira dos Estados Unidos da América desenvolveram esta operação de socorro filmada de bordo do helicoptero.

As zonas restritas do ms Nieuw Amsterdam

Sergio@Cruises publicou hoje no seu blogue algumas fotografias das áreas de acesso limitado à tripulação do Nieuw Amsterdam, especialmente a sala de máquinas, de comando e oficinas gerais. Sugerimos o visionamento neste link pois é uma oportunidade de conhecer zonas onde não é concedido o acesso aos passageiros. A limpeza, a acessibilidade para a intervenção nas máquinas, a delimitação com um risco no chão a meia circunferência efectuada pela abertura das portas, os extensos corredores com grandes plantas do navio nas suas paredes são, entre outras, mostras de excelência que depois se traduzem numa prontidão de actuação de alta eficiência. A tecnologia está naturalmente presente. O ms Nieuw Amsterdam é o navio escolhido pela revista Cruzeiros para a sua viagem de Verão.

Rendering artístico do ms Nieuw Amsterdam

Le Havre celebra os 50 anos do paquete SS France

Dando continuidade aos artigos aqui publicados sobre este tema, o porto de Le Havre está a comemorar o quinquagésimo aniversário do paquete France, o último navio da antiga French Line, que tinha aquele porto francês como base nas travessias transatlânticas até Nova Iorque.
Para o efeito foi aberto um museu ao ar livre onde estará patente uma exposição fotográfica sobre o antigo paquete transatlântico.
Recorde-se que o France teve uma carreira curta pela French Line, permanecendo durante alguns anos imobilizado em Le Havre, até que em 1978 Knut Kloster, da Norwegian Caribbean Line, como era na altura conhecida a Norwegian Cruise Line(NCL), comprou o navio e investiu numa grande modernização vigente à entrada do France no mercado de cruzeiros.
O France retomou actividade em 1980 como Norway e desta vez não largava nem de Le Havre ou Nova Iorque, mas sim de Miami, e ao contrário da opinião dos mais cépticos, o projecto de Kloster provou ser muito bem sucedido. O Norway era de longe o maior navio de cruzeiros a operar nas Caraíbas, sendo de facto o primeiro grande navio de cruzeiros, o pioneiro de uma nova geração de grandes paquetes.

23 maio 2012

Remoção do Costa Concordia dentro de dias

Reflexões ao caso Costa Concordia pode ler na edição nº6 da Cruzeiros
Tem início nos próximos dias a remoção do Costa Concordia que adornou e encalhou na ilha de Giglio, Itália, na noite de 13 para 14 de Janeiro. O plano de remoção do navio foi apresentado em Roma pelo Gabinete dos Comissários de Emergência do Costa Concordia, pela Costa Crociere e pelo consórcio Italo-Americano Titan-Micoperi, o vencedor do concurso para desempenhar a tarefa de remoção do navio. Os trabalhos terão a duração de 12 meses, tendo já as autoridades competentes fornecido as autorizações necessárias.
Segundo um comunicado da Costa, "A Titan Salvage, pertencente ao Grupo Crowley, é uma companhia americana especialista no salvamento marítimo e na remoção de destroços, líder na sua área de actuação. Micoperi é um conhecido empreiteiro da marinha italiana com uma longa história enquanto especialista na construção submarina e no ramo da engenharia. O plano para fazer flutuar o casco numa única peça é prioritário para minimizar o impacto ambiental, proteger a economia de Giglio e a indústria do turismo, assim como maximizar a segurança da operação.
A protecção ambiental será prioritária em toda esta mega operação de salvamento, nunca antes
feita qualquer parte do mundo. Quando a remoção estiver concluída, o fundo do mar será limpo e a
flora replantada.
O plano inclui medidas para salvaguardar a indústria do Turismo da Ilha de Giglio e a sua economia.
Assim, a presença dos trabalhadores das operações de resgate não terão qualquer impacto na
disponibilidade de alojamento em hotéis durante a temporada de Verão. A base operacional estará
localizada fora da Ilha, perto de Piombino, onde materiais e equipamentos serão armazenados,
evitando assim qualquer impacto sobre as actividades portuárias da Ilha de Giglio.
O plano, que contempla medidas para salvaguardar a indústria do turismo da Ilha de Giglio, estará
dividido em 4 partes:
● Depois de estabilizar o navio, serão construídos uma plataforma submarina e caixotes de
grandes dimensões, que poderão ser cheios de água, colocados ao lado do navio que está
fora de água;
● Dois guindastes fixos à plataforma puxarão o navio, ajudados pelos caixotes que poderão
ser cheios de água;
Quando o navio estiver na posição vertical, os caixotes podem ser fixados do outro lado do
casco;
● Os caixotes serão depois esvaziados e a água purificada, de forma a proteger o ambiente
marinho.
Os destroços serão rebocados para um porto Italiano e tratados de acordo com as exigências das
Autoridades Italianas.
“Desde a altura do acidente que a Costa Crociere esteve totalmente empenhada, com recursos,
especialistas e organização para minimizar o impacto ambiental do naufrágio, em particular na Ilha
de Giglio”, disse Gianni Onorato, Presidente da Costa Crociere S.p.A. “Tal como na operação de
recuperação de combustível, temos trabalhado sempre no sentido de encontrar a melhor solução
para proteger a ilha, o seu ambiente marinho e a indústria do turismo. Estamos agora a lançar uma
operação de recuperação com características e técnicas de tal forma complexas que nunca foram
enfrentadas anteriormente. Inevitavelmente existem algumas incógnitas num processo desta
envergadura, mas estamos certos de que tomamos a decisão certa e continuaremos a trabalhar
com a nossa melhor capacidade e de acordo com o calendário”.
“Estamos muito satisfeitos por termos sido escolhidos para desempenhar esta incrível operação de
remoção dos destroços do Costa Concordia. A qualidade da nossa engenharia e a experiência ganha
nesta área permitiram-nos apresentar um projecto que respondeu às expectativas”, disse Richard
Habib, Managing Director da Titan Salvage. A partir de agora vamos trabalhar com o objectivo de
preservar o ambiente o habitat natural.”
“Desde o início que estávamos confiantes que o profissionalismo da nossa companhia e a nossa
comprovada experiência em resgates subaquáticos poderiam ser úteis para esta operação de
resgate”, referiu Silvio Bertolotti, General Manager of Micoperi. “Ter sido escolhido demonstra
a capacidade e qualidade das empresas italianas para gerir projetos tão delicados e sem
precedentes”." Citando comunicado da Costa.

22 maio 2012

Simplesmente "Divinal"

Navio único em porto único, são necessárias poucas palavras pois a beleza é singular ... desfrutem ampliando:

Entrada no Tejo a 21 de Maio

MSC Divina em Santa Apolónia

Último bloco do Celebrity Reflection assente em Meyer Werft

Foi assente nos estaleiros de Meyer Werft Papenburg o último bloco, neste caso a proa, do Celebrity Reflection.
A quinta e última unidade da classe Solstice da Celebrity será posta a flutuar a meados de Agosto e deverá iniciar actividade a 12 de Outubro.

21 maio 2012

Interiores do MSC Divina

Na contagem decrescente para a inauguração em Marselha do MSC Divina, ficam aqui algumas imagens dos interiores do novo paquete da MSC. Fotografias do colaborador da revista Cruzeiros Luís Vasconcelos.


Comandante Bossi, o primeiro a comandar o MSC Divina

Director da MSC Cruzeiros, em Portugal, Eduardo Cabrita, na apresentação do novo navios e dos seus itinerários que contemplam embarques no Funchal, na temporada 2012/2013

Lisboa primeiro porto de escala do MSC Divina

O navio de cruzeiros MSC Divina está pela primeira vez em Lisboa, que é o primeiro porto de escala da viagem pré-inaugural do navio, de St. Nazaire para Marselha. Fotografias de Luís Miguel Correia

Pullmantur baseia Monarch nas Caraíbas durante todo o ano

O actual Monarch of the Seas, que a partir do próximo ano passa à designação de Monarch ao serviço da Pullmantur, irá operar durante todo o ano em itinerários de 8 noites pelas Caraíbas. Ao contrário dos restantes navios da frota que operavam sazonalmente entre a América do Sul(Inverno) e Mediterrâneo/Norte da Europa(Verão).
O Monarch será um dos maiores navios a operar pela Pullmantur, com capacidade para 2,744 mil passageiros, à semelhança do gémeo Sovereign, também ex. Royal Caribbean, empresa norte-americana onde está integrada a Pullmantur.

20 maio 2012

MSC Divina e o início de vida em St. Nazaire

O MSC Divina foi construido nos estaleiros STX-Europe, de França, que sucederam os antigos Chantiers de L´Atlantique, em Saint Nazaire, onde nasceram transatlânticos tão famosos como o Normandie e o France, da French Line. Destas antigas carreiras de construção sairam também modernos paquetes, como escrevemos já noutros artigos, tal como o Sovereign of the Seas, ou mais tarde o Splendour of the Seas, da Royal Caribbean, ou ainda os navios da classe Celebrity Millennium, da Celebrity, além da maioria da frota da MSC. Há datas e cerimónias que marcam a vida de um navio e de um armador. A primeira é a do assentamento da quilha, ou, de há uns anos, a do assentamento do primeiro bloco de construção. Após a montagem de um vasto e complexo conjunto de blocos pré-fabricados, o primeiro contacto com a água é outra das datas mais marcantes. Um momento de festa... a que se segue a fase de aprestamento e as provas de mar. A entrega do navio pelo estaleiro ao armador é também outro momento marcante, que antecede a cerimónia oficial de inauguração com o tradicional baptismo pela madrinha a convite da companhia proprietária do navio. As madrinhas dos navios, que dão fama às maiores construções físicas do homem dotadas de movimento são tema de um dos artigos da revista Cruzeiros nº6.

MSC Divina estreia piscina "infinita"

O MSC Divina chega amanhã, segunda-feira, a Lisboa, na primeira viagem ao serviço da MSC. O novo navio-almirante da MSC, de 140 mil toneladas de arqueação bruta e capacidade para 4345 passageiros é o 12º navio da frota da companhia italo-suiça.

O MSC Divina vai atracar em Santa Apolónia, onde será recebido num cenário que remonta aos anos 50/60, inspirado na sua madrinha, a deusa do cinema italiano e madrinha da frota MSC Cruzeiros, Sophia Loren. 
Segundo um comunicado de impresa da MSC, o navio anteriormente designado como MSC Fantastica foi renomeado para MSC Divina, em honra de Sophia Loren, amiga da família do Presidente da MSC Gianluigi Aponte. 
A actriz recorda que “uma noite estava à conversa com o Gianluigi sobre desejos e vontades e mencionei-lhe o meu sonho de ter um navio com o meu nome. Ele imediatamente sugeriu ‘Divina’ em vez de ‘Fantastica’, acrescentando que uma experiência fantástica é fugaz, enquanto uma experiência divina assegura memórias que vão durar para sempre”  nascendo desta forma a nova designação do navio. Sophia Loren volta a estar ao lado de  Giuliano Bossi, de 66 anos, natural de Cinque Terre, na região italiana de Liguria, que já comandou os outros dois navios gémeos e que agora está a comandar o MSC Divina.
Depois da escala em Lisboa, com cerca de 3500 passageiros entre convidados e imprensa, o MSC Divina escala Gibraltar, Valencia e finalmente Marselha, onde decorre a cerimónia de baptismo do navio, no dia 26 de Maio.
O MSC Divina tem 18 decks (com nomes de deuses da Gécia antiga), 1.751 camarotes, 25 elevadores e 30 mil metros quadrados de espaços públicos que incluem restaurantes, bares, um casino, quatro piscinas, uma pista de bowling, um ginásio e uma ampla área de Spa. Entre as diferenças para os outros dois navios gémeos, destaque para a piscina“infinita” na popa com um design bastante diferente dos outros navios, que permite aos passageiros uma visão mais ampla sobre o mar. O navio custou 575 milhões de euros. 

Recordando outros paquetes de St. Nazaire

O MSC Divina nasceu em St. Nazaire, terra natal de outros grandes paquetes como o France, mais tarde designado de Norway, em 1979. Construído em 1961 para a French Line, para a carreira transatlântica Havre-Nova Iorque, o France com 66.348 toneladas de arqueação bruta foi durante largos anos o maior navio de passageiros do mundo.

Tinha capacidade para 407 passageiros em primeira classe e 1637 em classe turística. Quando perdeu o título de maior paquete em tonelagem, manteve o de paquete mais comprido do mundo, com 315,5 metros, até à entrada ao serviço do Queen Mary 2
.

Foi também nesta cidade portuária do norte de França onde nasceu aquele que também já foi o maior paquete do mundo, o Sovereign of the Seas, actual Sovereign. Nos anos oitenta, a encomenda aos estaleiros franceses de Saint Nazaire pela Royal Caribbean do Sovereign of the Seas, de 74 mil toneladas de arqueação bruta e capacidade para 2276 passageiros, marcava o regresso dos grandes paquetes, que os mais cépticos não acreditavam ser possivel, depois da subida do preço do petróleo na década anterior e do desenvolvimento da aviação comercial.