30 julho 2012

Embarque no Nieuw Amsterdam



Subiu o canal, passou frente à Praça de S. Marcos, e atracou ao cais, concluindo mais uma viagem e iniciando agora outro cruzeiro. No terminal, o grupo da revista juntou-se, os que viajaram dois dias antes e os que haviam acabado de aterrar no aeroporto Marco Polo.

Feito o check-in, hora de embarcar no Nieuw Amsterdam, o nosso hotel nos próximos 12 dias. Conhecer o camarote, almoçar no bufete e rápido regresso a terra para voltar a olhar e a sentir a bela Veneza.

Cidade única pela singularidade dos seus canais,  das suas fachadas.Embarcamos no vaporetto (autocarro marítimo que percorre os canais) e fizemos rumo ao coração desta cidade símbolo do romantismo, a Praça de S. Marcos,  onde está a torre mais alta de Veneza, Campanille (campanário), outrora vigia e guia de orientação das embarcações que demandavam a cidade.. A torre mais alta de Campanille (campanário).Na mesma praça, o palácio dos Doges, antiga sede do governo, ligada à famosa ponte dos suspiros, assim conhecida, já que os prisioneiros que eram levados do palácio para a prisão, viam a liberdade pela última vez através de uma pequena janela, suspirando de tristeza.

 Antes do regresso a bordo, tempo para atravessar a famosa ponte do Rialto, uma das três que atravessam o grande canal, a que se juntam a Ponte Degli Scalzi, e a Ponte de l'Accademia.De resto a imagem que se guarda de Veneza: os ocres das suas fachadas, palácios medievais, pontes que atravessam canais por onde deslizam as populares gôndolas que ajudam a transformar esta cidade num lugar num sonho.

Hoje, fazem-nos companhia, os navios Celebrity Silhouette, Costa fascinosa, Grand Celebration e Thomson Majesty. Mas todos deixaram Veneza, excepto o Nieuw Amsterdam que pernoita em Veneza antes de fazer-se ao mar Adriático.

4 comentários: