31 outubro 2012

Porto de Nova Iorque reabre quinta-feira

O navio de cruzeiros Norwegian Gem segue agora rumo a Boston depois de ter permanecido em alto mar, após encerramento do porto de Nova Iorque.
 O navio da NCL atraca esta quarta-feira em Boston para reabastecer combustivel e viveres. Os passageiros têm opção de desembarcar neste porto ou de seguir viagem para Nova Iorque, onde o navio deve chegar na quinta-feira caso o porto seja reaberto.
 
Também em Boston permanece o Caribbean Princess , da Princess Cruises, que deverá partir esta quarta-feira para Nova Iorque, também caso o porto reabra. As mesmas condições são dadas aos passageiros da Princess. Consequencias do furacão Sandy na costa leste dos Estados Unidos e Canadá.

30 outubro 2012

Furacão Sandy continua a impedir escala do Norwegiam Gem em Nova Iorque

O paquete da NCL mantem-se a navegar ao largo da costa leste dos Estados Unidos, longe do furacão Sandy que continua a condicionar a reabertura do porto de Nova Iorque, onde o Norwegian Gem deveria de ter atracado ontem, segunda-feira.
A norte, em Boston, os navios Jewel of the Seas, da Royal Caribbean, e Caribbean Princess, da Princess Cruises, permanecem em porto. O mesmo acontece em Baltimore com o Carnival Pride, da Carnival Cruise Lines e com o Enchantment of the Seas, da Royal Caribbean. Por toda a costa oriental dos Estados Unidos e Canadá muitos navios de cruzeiro tiveram de reprogramar os seus itinerários, cancelando, atrasando ou adiando portos de escala. As companhias através dos seus sites estão a informar os seus passageiros. O furacão Sandy provocou já a morte de 16 pessoas nos EUA e Canadá. A noite em Nova Iorque e Long Island foi assustadora com inundações, incêndios, cortes de energia e apagões gerais.

Mau tempo afasta Grand Princess da Madeira

 O navio da Princess Cruises não atracou hoje no porto do Funchal devido à ondulação marítima e vento moderado a forte.
O Grand Princess ainda manteve-se ao largo do Funchal até cerca das 11 horas da manhã, mas depois acabou por fazer rumo a Vigo, o porto seguinte desta viagem que começou e termina em Southampton.  
 Este mês a Madeira recebeu a escala de um navio da mesma classe, o Ruby Princess, que não estava previsto, tendo trocado o porto de Ponta Delgada, Açores pelo Funchal, para fugir do mau tempo no Atlântico norte. Desta vez, o mau tempo impediu o Grand Princess de fazer a escala que estava programada.
 O porto ficou vazio... de navios de cruzeiro. Ficaram os rebocadores Ct. Passos Gouveia (nome em homenagem ao primeiro piloto do porto do Funchal) e Ponta do Pargo.
Em baixo, imagem da webcam da ponte de comando do Grand Princess, já rumo a Vigo.
 

29 outubro 2012

Furacão Sandy provoca cancelamentos

A passagem do furacão Sandy pela costa leste dos Estados Unidos da América continua a causar uma série de alterações nas programações dos cruzeiros. Este domingo, a Carnival Cruise Lines cancelou os cruzeiros no Carnival Glory, à partida de Norfolk e do Carnival Pride, desde Baltimore. A partida do Carnival Sensation de Port Canaveral foi atrasada para segunda-feira e o cruzeiro foi encurtado.
Com estes cancelamentos, os passageiros recebem o total que pagaram e um desconto de 25 por cento na reserva de um próximo cruzeiro.
Com o encerramento esta noite do porto de Nova Iorque a chegada do Norwegian Gem prevista para esta segunda-feira também foi atrasada. Antes de fechar, de Nova Iorque partiram este domingo, os navios Queen Mary 2, da Cunard, Carnival Miracle, da Carnival Cruise Lines, Norwegian Jewel, da NCL, AIDAluna, da AIDA, e Explorer of the Seas, da Royal Caribbean, tendo este último largado de Cape Liberty.
Em Boston, permanece atracado o Jewel of the Seas que apenas deverá partir em cruzeiro na terça-feira. Além destes cancelamentos ou atrasos, inúmeros cruzeiros sofreram alteração de itinerários com cancelamentos de portos de escala, prolongamentos de estadias noutros, ou permanência no mar.

28 outubro 2012

De Le Levant a Tere Moana, em Lisboa

O navio de cruzeiros Le Levant está em Lisboa, em doca seca nos estaleiros Navalrocha, onde vai sofrer algumas remodelações interiores e pintura de casco e superestruturas, antes de mudar de nome.
Le Levant em Lisboa antes de entrar em doca seca. Fotografia: Luís Miguel Correia
 Em Dezembro, este "yacht cruiser" regressa ao serviço como Tere Moana, operado pela Paul Gauguin Cruises. A nova unidade vai operar nas Caraíbas, América latina e Europa. O cruzeiro inaugural de 7 noites tem partida marcada para 29 de Dezembro, de St. Martin, às Caraíbas do sul.
 

27 outubro 2012

Grupo Carnival encomenda dois navios a serem entregues em 2016

O mercado de encomendas de companhias de cruzeiros aos estaleiros parece estar de volta e caminhar num rumo de nova esperança para o sector. A Carnival anunciou ontem a encomenda de dois grandes paquetes para as companhias associadas do grupo, a Carnival Cruise Lines e Holland America Line, a serem construidos pelos estaleiros italianos Fincantieri. A companhia mãe vai ter mais um navio em tudo semelhante à classe Carnival Dream, com 135.000 toneladas, capacidade para 4.000 passageiros e entrega prevista para o inverno de 2016, passando a ser o 25º navio a integrar a frota da Carnival Cruise Lines, cujo primeiro navio foi o Mardi Gras.
O navio da Holland America Line terá 99.000 toneladas e passará em 2016 a ser o maior navio de sempre desta empresa formada no século XIX. Detalhes sobre os dois navios ainda não foram revelados.
Com estas duas novas encomendas, o grupo Carnival receberá até 2016 um total de 9 navios, sendo que 2 serão entregues em 2013, outros dois em 2014, três em 2015 e dois em 2016. Recorde-se que esta semana a Royal Caribbean confirmou a intenção de construir um terceiro navio da classe Oasis of the Seas, também com entrega para 2016, restando confirmar se será construído pelos estaleiros STX Finland. A NCL também assinou este mês um acordo com os Meyer Werft para a construção de um paquete de 163.000 toneladas, com entrega para 2015 e com opção de um segundo navio gémeo, numa classe denominada de Breakaway Plus.

Furacão Sandy altera rumo de navios de cruzeiros nas Bahamas e Caraíbas

O furacão Sandy obrigou as companhias de cruzeiros que operam nas Caraíbas e Bahamas a alterarem os itinerarios os seus navios para evitar os ventos fortes e ondulação, na costa leste dos Estados Unidos da América.
Navios de companhias como a Carnival Cruise Lines, Royal Caribbean, Norwegian Cruise Line, Holland America ou Disney Cruise Line tiveram de optar por cancelar escalas, prolongar estadias em portos seguros ou permanecer no mar, fugindo ao furacão Sandy. Em alguns casos, os portos de embarque foram alterados. Em Outubro começa a época alta de navios de cruzeiros na região das Caraíbas e Bahamas com o regresso de muitos paquetes que estiveram a operar na Europa e no Alasca. A maioria dos cruzeiros nesta região do globo parte de Miami, Fort Lauderdale, Port Canaveral, Tampa, Jacksonville e Nova Iorque. Informações actualizadas no jornal americano USAToday

26 outubro 2012

Convés superior do novo Royal Princess

Video com antevisão do convés superior do novo Royal Princess que está a ser construído nos estaleiros italianos Fincantieri, e com entrega à Princess em Maio do próximo ano.

25 outubro 2012

Royal Caribbean confirma negociações para terceiro gémeo do Oasis of the Seas

 A Royal Caribbean Cruises confirmou estar em negociações com os estaleiros STX Finland para a construção de um terceiro navio da classe Oasis of the Seas e com entrega para 2016.
Até ao final deste ano a Royal Caribbean deverá tomar uma decisão sendo certo que o custo desse terceiro navio será inferior ao dos navios Oasis e Allure. As negociações estão a decorrer , antevendo-se das palavras de Richard Fain de que o navio venha a ser construído nos mesmos estaleiros dos gémeos Oasis e Allure, até pela sua complexidade.  
O presidente da companhia falava na apresentação dos resultados da Royal Caribbean no terceiro trimestre do ano, que superaram as expectativas já que o custo por acção na bolsa foi de 1,68 dólares, acima do esperado 1,45. A empresa reconheceu que a amortização do investimento nos dois maiores paquetes do mundo tem sido difícil comparativamente com os outros navios da frota. Até à encomenda dos primeiros novos navios da TUI, também do grupo Royal Caribbean, os estaleiros STX na Finlândia estiverem sem qualquer encomenda, tendo estado em risco as centenas de postos de trabalho e o próprio futuro do estaleiro. Desta forma, tudo indica que o terceiro navio confirmar-se-á e a um preço mais baixo do que os mil milhões de dólares que custou o Oasis of the Seas.

Costa Concordia visto por Peter Knego, do site MaritimeMatters

 O escritor e fotógrafo Peter Knego, do site MaritemeMatters, visitou recentemente a ilha de Giglio, para fotografar o Costa Concordia.
As imagens dos trabalhos para reflutuação do navio podem ser vistas no site do autor sobre o navio italiano e a sua deslocação de Civitavecchia a Giglio, em http://maritimematters.com/2012/10/costa-concordia/

24 outubro 2012

Destino Madeira no Shipparade e com voos da TAP

Um destino divulga-se, também, desta forma, num contributo individual. As novas tecnologias de comunicação permitem logo referências ao destino em causa, neste caso a Madeira. A imagem aqui publicada não é qualquer fotomontagem e permite perceber que ao visionar o site ww.shipparade.com surge imediatamente a marca TAP como uma transportadora aérea que oferece ligações para o Funchal, Madeira. Que assim seja por muitos e bons anos!

23 outubro 2012

Já estão á venda os cruzeiros para o Norwegian Getaway

A Norwegian Cruise Line abriu esta semana as vendas dos cruzeiros do Norwegian Getaway que vai entrar ao serviço a 1 de Fevereiro de 2014. O gémeo do Norwegian Breakaway, que começa a operar em Abril de 2013, fará cruzeiros às Caraíbas com escalas em  St. Maarten, St. Thomas e Nassau. As tarifas começam nos 799 dólares, por pessoa, camarote duplo interior. Ambos em construção nos estaleiros alemães Meyer Werft, estes navios vão ter 146.600 toneladas de arqueação bruta passando a ser os maiores navios da NCL e de construção alemã.

22 outubro 2012

Silver Galapagos é o nome do "novo" navio da Silversea

O setimo navio da frota da Silversea vai chamar-se  Silver Galapagos quando integrar em Setembro a companhia italiana. A Silversea comprou a empresa Canodros S.A. e o navio Galapagos Explorer II em Junho deste ano. Este era originalmente o Renaissance Three, de 4.077 toneladas e que foi construído em 1990. O navio já tem casco azul escuro tal como o Silver Explorer, ex-Prince Albert I, que também está destinado a cruzeiros de expedição aos pólos e às ilhas Galapagos.

21 outubro 2012

3 navios do grupo Carnival na Madeira

Este domingo, o porto do Funchal recebeu a visita dos navios de cruzeiros Costa Deliziosa, da Costa, Rotterdam, da Holland America Line, e AIDAsol, da Aida. São estas empresas do grupo norte americano Carnival, o maior do mundo, em número de navios e de companhias de cruzeiros.
 Quando no início da década de 70, o empresário israelita Ted Arison fundou a Carnival Cruise Lines, competindo com as norueguesas NCL e Royal Caribbean, não terá imaginado, ou sim, que seria hoje o líder mundial dos cruzeiros. A visão estratégica da família Arison foi tão maior e nobre quanto a de perceber que ao adquirir prestigiadas companhias de cruzeiros como a Holland America, a Cunard ou a P&O, todas com mais de 100 anos de história, deveria manter a autonomia e o nome destas empresas de navegação.
A Holland America foi a primeira empresa a ser comprada pela corporação Carnival, nos anos oitenta, juntamente com a Windstar Cruises, seguindo-se as compras de empresas como a Costa (a Royal Caribbean também esteve interessada) ou mais recentemente como a Aida. O cenário hoje no porto do Funchal revela o domínio do grupo Carnival na Europa e no mundo, seguido de perto pela Royal Caribbean e NCL.

20 outubro 2012

30 minutos para colocar a proa do Norwegian Breakaway

Construir hoje um navio com a dimensão do Norwegian Breakaway é em muito semelhante à montagem de um lego, pelo menos na junção das peças pré-montadas que dão corpo ao objecto final. A colocação do bloco pré-fabricado da proa, de 361 toneladas, do novo navio da NCL, demorou apenas 30 minutos. Com a colocação da proa todo o casco está concluido faltando agora as superestruturas do navio.
O Norwegian Breakaway de 144.000 toneladas de arqueãção bruta, 324 metros de comprimento e capacidade para 4000 passageiros será entregue em Abril de 2013, fazendo a viagem inaugural transatlântica até Nova Iorque, onde vai estar baseado para cruzeiros semanais às Bermudas.
No Inverno de 2013 ficará baseado na Florida para viagens às Caraíbas e Bahamas.
Entretanto, a construção do navio gémeo, o Norwegian Getaway já teve inicio nos estaleiros Meyer Werft. Como curiosidade refira-se que os nomes atribuidos a estes dois navios resultam de um passatempo do jornal americano USA Today que recebeu 230 mil sugestões!


19 outubro 2012

Ryndam iça a bandeira da Madeira: lapso ou cortesia

 
Na sua escala no porto do Funchal, o navio de cruzeiros Ryndam içou nas adriças do mastro principal a bandeira da região autónoma da Madeira. Terá sido esta uma cortesia do comandante do navio para com a região ou um lapso ao não içar a bandeira de Portugal?
 Não é esta a primeira vez que um navio iça a bandeira da região e não a do país do porto onde faz escala. Também já aconteceu noutras regiões ou cidades. Obrigando a lei a que seja içada a bandeira do país de escala, as autoridades competentes, neste caso a capitania do porto do Funchal, deveria chamar a atenção para esta inadvertência.
                           
Durante todo o dia, o Ryndam manteve içadas nas adriças do mastro principal as bandeira da Madeira, da Holanda (onde o navio está registado) e da Holland America Line.
O Ryndam passou pela Madeira procedente de Cádis e com destino a Tenerife, num cruzeiro com partida e chegada a Barcelona.
 

18 outubro 2012

Meyer Werft recebe encomenda da NCL para construir 2 navios de 163 mil toneladas

Vão ser os maiores navios jamais construidos pelos estaleiros alemães Meyer Werft e os maiores da NCL, com 163.000 toneladas de arqueação bruta e 4.200 camas baixas. O primeiro dos navios da classe designada por ‘Breakaway Plus’ tem entrega revista para Outubro de 2015 enquanto o segundo navio, ainda com opção de encomenda, com entrega para a Primavera de 2017. Quando o primeiro destes navios entrar ao serviço será o terceiro maior navio de passageiros do mundo, depois dos gémeos Allure of the Seas e Oasis of the Seas, da Royal Caribbean, Cada um dos navios da classe ´Breakaway plus´ representa um investimento de 700 milhões de euros para a Norwegian Cruise Line que na próxima Primavera vai receber o primeiro navio da classe Breakaway , o Norwegian Breakway de 143.500 toneladas e 4000 camas baixas.

Ruby Princess troca Açores pela Madeira devido ao mau tempo

O comandante do navio de cruzeiros Ruby Princess decidiu alterar o itinerário previsto na viagem transatlântica da Europa para as Caraíbas. O navio da Princess fará sábado, 20 de Outubro, uma escala no Funchal que não estava prevista, cancelando assim a visita a Ponta Delgada, Açores, programada para domingo, 21 de Outubro. O mau tempo no atlântico norte obrigou o Ruby Princess a desviar-se para sul alterando assim a escala nos Açores pela Madeira.

17 outubro 2012

Golfe junta MSC e Halcon Viagens

 Um comunicado de imprensa da MSC revela que a iniciativa MSC Cruzeiros Cruising Golf by Halcon Viagens reuniu cerca de 200 passageiros nos cruzeiros com saída e chegada a Lisboa e que Felipe Frojmowicz é o grande vencedor da final internacional Felipe Frojmowicz foi o grande vencedor da primeira edição do MSC Cruzeiros Cruising Golf by Halcon Viagens. A final internacional foi disputada em três campos internacionais: Mazagan (Casablanca, Marrocos), St Anna (Génova, Itália) e Paradores (Málaga, Espanha), durante uma viagem de 9 dias a bordo do MSC Magnifica.
Domingos Roque de Pinho e Ana Paula Saúde ficaram em 2º e 3º lugar respectivamente, num campeonato que se apresentou bastante renhido e com emoção até ao final. “A MSC Cruzeiros está bastante satisfeita com o resultado desta iniciativa. Lançámos três cruzeiros de golfe no itinerário a bordo do MSC Magnífica com saída e chegada a Lisboa e reunimos cerca de 200 passageiros, incluindo os participantes da Final Internacional e da Classificação de Convidados. O feedback foi bastante positivo, tendo-se destacado o facto de esta ser uma iniciativa inédita, por ser o único circuito europeu que proporciona uma competição em três campos de três países, em dois continentes diferentes, a bordo de um navio de cruzeiro. A grande diversidade de opções de destinos e de campos de golfe com características bastante diferentes foram uma mais valia para o torneio e penso que conseguimos aproximar os golfistas dos cruzeiros, revelando como esta forma de viajar pode ser divertida e em sintonia perfeita com a prática do golfe”, afirma Eduardo Cabrita, Director Geral da MSC Cruzeiros em Portugal. O circuito MSC Cruzeiros Cruising Golf by Halcon Viagens disputou-se inicialmente em Portugal, em quatro torneios de apuramento, que decorreram entre Abril e Julho nos campos do Estoril, Estela, Belas e Aroeira e uma final nacional que se realizou no Campo Real, onde foram apurados os 12 vencedores e um “lucky looser” que disputaram esta final internacional.

13 outubro 2012

Celebrity Reflection em Amesterdão

Funchal, um bom nome para um novo navio de passageiros para as ilhas

A reposição da exposição "Funchal, 50 anos" promovida pelo Clube de Entusiastas de Navios e que a partir deste sábado volta a ser exposta ao público, desta vez na sede do Clube Naval do Funchal, na Quinta Calaça, suscitou-me uma nova reflexão. Infelizmente o paquete Funchal, de 1961, continua imobilizado no Tejo, desde 2010, interrompidos os trabalhos de remodelação, por falta de financiamento, que o iriam fazer renascer após nova revisão das regras da SOLAS, desta vez de 2010.
Infelizmente também, os arquipélagos da Madeira e dos Açores continuam a figurar no panorama europeu como as únicas ilhas sem serviço marítimo de passageiros com o seu continente, apesar da experiência canariana do armador Armas na linha Canárias-Madeira-Portimão, de Junho 2008 a Janeiro de 2012. Infelizmente, voltamos a ter de nos habituar a viajar apenas de avião e as cargas e automóveis a terem de ser apenas transportadas apenas em navios de carga. Recordar o paquete Funchal, como bem faz o CEN, deve ser sobretudo recordar uma época de apogeu na marinha mercante portuguesa com uma frota que dignificava o país, e um sentir da necessidade de melhor ligar o continente às então denominadas ilhas adjacentes.
A encomenda do paquete Funchal traduzia uma preocupação do Estado Novo em garantir, ao lado da Empresa Insulana de Navegação, do grupo Bensaúde, um serviço moderno, de qualidade e com uma velocidade que permitia uma viagem entre Lisboa e o Funchal em cerca de 24 horas. Logicamente que em 1961 a Madeira ainda não disponha de aeroporto (aconteceu em 1964), a aviação comercial ainda fazia os seus primeiros voos e as ligações marítimas pareciam não estar ameaçadas. Nem nunca deveriam ter sido ameaçadas. Em países e sociedades modernas (e não só), os transportes aéreos, marítimos e terrestres coexistem uns com os outros. Criam desenvolvimento... oportunidades de crescimento. No início dos anos 70, os insucessos do paquete Funchal (com uma série de avarias), da própria Insulana, a queda do Estado Novo e a desorientação da marinha mercante portuguesa, conduziram ao fim da carreira de passageiros para as ilhas. Infelizmente, só o desastre aéreo de Novembro de 1977, no aeroporto da Madeira, fez com que o paquete Niassa ainda fizesse ligações para o Funchal, terminadas alguns meses depois.
Teria todo este cenário sido diferente caso a opção da Insulana, quando encomendou o Funchal, tivesse sido por um navio ferry, o que chegou a ser considerado? Teria sido a grande revolução no transporte marítimo para as ilhas? Haveria hoje um ferry português de nome Funchal? Um terceiro ou quarto navio com o nome da capital madeirense? Certamente que sim, mas não foi essa a história. Se assim fosse, estariamos hoje a celebrar largos anos de ligações marítimas de passageiros com o continente. O destino assim não quis, ou melhor, assim não foi a vontade política e de armadores. Quem sabe num futuro haja outro navio Funchal, moderno, útil ao arquipélago e ao país de origem. Para já resta recordar e acreditar num futuro para o actual Funchal, o que não parece fácil. Bem haja o paquete Funchal e quem o manteve este anos. Leia-se o senhor Potamianos, falecido este ano. Bem haja ao Clube de Entusiastas de Navios por continuar a desenvolver a sua actividade em prol da razão do seu nascimento há quase 20 anos.

Luís Filipe Jardim / Editor revista Cruzeiros

12 outubro 2012

Novo Celebrity Reflection parte de Amesterdão em viagem inaugural

O navio de cruzeiros Celebrity Reflection, da Celebrity Cruises, partiu na tarde desta sexta-feira do porto de Amesterdão, na viagem inaugural de 9 noites. O paquete construído pelos estaleiros alemães Meyer Werft largou com destino a Zeebrugge, o porto que permite uma visita à histórica cidade de Bruges. Depois, faz escala no Havre, porto que permite excursões a Paris. Após um dia de navegação, o Celebrity Reflection faz escala em Gijon, seguindo-se uma visita a Vigo.
Depois de um dia de navegação ao largo da costa portuguesa, o navio da Celebrity faz escala em Málaga, seguindo-se novo dia de navegação até à chegada ao destino final, Barcelona. O Celebrity Reflection é o quinto navio da classe Celebrity Solstice, que estreou um novo design e conceito de navios de passageiros, inclusive, mais amigos do ambiente. Os cinco navios gémeos apresentam reduções significativas de emissões de dioxido de carbono ao consumirem menos combustiveis fósseis, graças por exemplo à utilização de milhares de luzes led, de painéis solares e de outros equipamentos que permitem reduções importantes de combustiveis.  
Nos excelentes espaços interiores do Celebrity Reflection, referência para as novas suites e para casas de banho com vistas para o mar!