21 novembro 2012

MSC só volta ao mercado de encomenadas de novos navios após fim da crise

O proprietário e presidente do grupo MSC,  Gianluigi Aponte, garantiu esta semana, em La Spezia, Itália, que a companhia italiana não vai encomendar qualquer navio de cruzeiros até que a situação económica dê sinais de estabilidade e crescimento. A Itália é um dos países europeus mais atingidos pela crise de divida soberana e por planos de austeridade.
Aponte, à direita na fotografia, ao lado de Sofia Loren, madrinha dos navios da MSC
Gianluigi Aponte revelou que a MSC suspendeu o plano de expansão no sector dos cruzeiros, que nos últimos anos permitiu a introdução no mercado de um navio novo por ano, num total de 11 novas unidades desde 2004. Para 2015 a empresa esperava introduzir uma nova classe de paquetes com 315 metros e 2000 cabines e alargando o conceito de MSC Yacht Club, o que deverá ser adiado atendendo às palavras de Aponte. Entretanto, no próximo ano, em Março de 2013, a companhia receberá o MSC Preziosa, que está em construção final nos estaleiros STX France, em  Saint Nazaire. É o quarto navio da classe MSC Fantasia, e era uma encomenda original do governo da Líbia. Cancelado o projecto, a MSC adquiriu o navio na fase inicial de construção tendo os interiores sido alterados seguindo o padrão do quarto maior grpo de cruzeiros do mundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário